Projeto Mãe das Águas realiza limpeza nas margens do rio Pitanga

0
A limpeza foi feita em parceria com os adeptos das Religiões de Matrizes Africanas de Sergipe (Foto: Márcio Garcez)

Com limpeza do trecho das margens do rio Pitanga, nas imediações do antigo posto da polícia federal, e plantio de mudas de árvore, teve início na manhã desta quinta-feira, 21, o projeto Mãe das Águas. Em parceria com os adeptos das Religiões de Matrizes Africanas de Sergipe, a ação tem o objetivo de desmistificar as práticas referentes à colocação das oferendas em torno do rio.

A coordenadora de Promoção e Inclusão da Igualdade Racial, Acácia Maria Santos, falou sobre o trabalho realizado no primeiro dia do projeto. “A ação de hoje, com a limpeza do espaço e o plantio de mudas pretende dar visibilidade para questões importantes de preservação como a revitalização do entorno do rio Pitanga, ao mesmo tempo, que pensamos o espaço enquanto um lugar sagrado dos terreiros de Candomblé e Umbanda”.

Lixos recolhidos durante a limpeza (Foto: Márcio Garcez)

O projeto tem o apoio do Omolayê, do Ilê Axé Obáladô Dejuínan, do Ilê Asé Alaroke Bábà Ajagunan, do Axé Ilê Oba Abassa Ode-Bamirê Oba Fanidê, Acampamento Emília Maria (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra- MST), Superintendência Municipal de Trânsito (SMTT) e da equipe da Secretária de Meio Ambiente Agricultura e Pesca (Semap).

“A Semap aproveitou a proximidade do Dia Internacional da Água e se juntou ao projeto com o objetivo de conscientizar os adeptos das Religiões de Matrizes Africana quanto à preservação da área e a importância do rio Pitanga. Ele um dos rios mais importantes de São Cristóvão e precisa ser cuidado, olhado com mais carinho, evitando o acúmulo de resíduos em suas margens. Levaremos essa prática de limpeza para outras nascentes”, afirmou a diretora de Meio Ambiente, Ana Carla Santos Andrade.

Arvanley Augusto Santos (Obá–Fanidê) destacou a importância do envolvimento da população.com o projeto.  “Essa é uma iniciativa importante, pois o orixá se comunica através da natureza, e manter limpo e trazer uma consciência socioambiental é fundamental para todos. A natureza limpa garante a vida. É um trabalho de conscientização e de humanização, precisamos do envolvimento de todos”.

“O MST se juntou nesta ação para defender e preservar um bem natural que é nosso. Buscamos o equilíbrio entre as religiões e os movimentos sociais com a natureza”, pontuou o coordenador geral do Acampamento Emília Maria e dirigente estadual do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Ronaldo Pereira.

Programação do Projeto Mãe das Águas

22/03 – Local: Rio Pitanga

8h – Solenidade para encher as quartinhas ao som dos agogôs e cânticos;
9h – Todos seguirão em ônibus para o Fórum Desembargador Gilson Góis (entrada da cidade – Bairro Paulo Barreto de Meneses).
9h30 – Saída do Fórum no Cortejo da Paz com representação das religiões de matrizes africanas do território de São Cristóvão e simpatizantes, ao som dos agogôs e cânticos religiosos, com destino a Praça da Matriz.
Participação de terreiros de outros municípios, além dos existentes em São Cristóvão.
10h30 – Conclusão com a roda de danças (Xiré) e a rega das árvores na Praça da matriz, utilizando a água coletada no Rio Pitanga.

Fonte: Prefeitura de São Cristóvão

Comentários