Promotor acata denúncia contra corretor

0

O promotor Rony Almeida Foto: Absmse
O promotor de Justiça da 8ª Vara Criminal da Comarca de Aracaju, Rony Almeida, denunciou o corretor Antônio de Oliveira por homicídio doloso e porte ilegal de arma de fogo pela morte do sargento Joselito Alves que ocorreu no dia 7 de maio desse ano. O inquérito que foi remetido à Justiça como sendo homicídio doloso pelo delegado Everton dos Santos ainda não tem data para ser julgado.

De acordo com o advogado que representa a família do sargento, Márlio Damasceno, a aceitação do pedido pelo Ministério Público derruba inicialmente a tese da defesa. “Mostra que a tese da legítima defesa não está totalmente consolidada tanto é que o Ministério Público denunciou por homicídio doloso e porte ilegal de arma”, esclarece o advogado.

De acordo com o advogado Evaldo Campos, o corretor só atirou porque foi perseguido pelo sargento. “Todos os policiais comprovaram que o casal foi perseguido com arma em punho”, diz o advogado que trabalha na tese de legitima defesa.

Crime

O sargento Joselito Alves foi morto na noite do último dia 7 de maio dentro do Quartel da Policia Militar. O policial, que também trabalhava como corretor, foi alvejado com dois tiros na cabeça.

Liberdade

Na última quinta-feira, 20, o corretor Antônio de Oliveira foi colocado em liberdade para responder ao processo.

Por Kátia Susanna

Comentários