Proprietários do Tototó lidam com precariedade

0
Embarcações estão em estado precário (Fotos: Portal Infonet)

Ainda sob a expectativa de dias melhores, os proprietários dos Tototós aguardam pela reforma das 22 embarcações, prometida pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur) e Empresa Sergipana de Turismo (Emsetur).

A maioria dos trabalhadores do setor não possui carteira assinada, portanto não tem previdência social. Os donos de barcos, além de enfrentar jornadas excessivas, trabalham em condições precárias. A remuneração oriunda dos transportes de passageiros para o município da Barra dos Coqueiros, já não é tão boa. Segundo um dos proprietários, Antônio dos Santos, a renda diária em outros tempos chegou a R$ 400, mas hoje ele não consegue acumular R$100 com o transporte, que custa R$ 1.

Questionado sobre a decadência do serviço, Antônio Santos explica que com a construção da Ponte Construtor João Alves a procura pelos Tototós reduziu. “Nós estamos passando fome e a culpa é do Governo. Não tem incentivo para a gente e essa promessa de reforma é antiga”, reclama.

Luiz Ferreira também se recorda dos dias em que conseguia sustentar sua família com a renda do Tototó. “Eu transportava muita gente. A procura era grande e eu consegui render um bom dinheiro, mas hoje a situação é diferente e as embarcações precisam de reforma. O diesel está caro e a gente não consegue abastecer os barcos”, conta.

Reforma

Luiz Ferreira "A gente não consegue ganhar dinheiro nessas condições"

De acordo com o secretário de Turismo, José Roberto Lima, as embarcações serão reformadas e devem começar em julho deste ano. “A ideia é que as embarcações entrem no padrão de segurança exigido pela Marinha. Com isso, os passageiros estarão seguros. Outro objetivo das reformas é também utilizar as embarcações como roteiro turístico”, afirma o secretário.

Tototó

Os Tototós são embarcações simples, tendo como material predominante a madeira, cabine para seus passageiros que viajam sentados, possuindo cerca de três metros de largura e 15 metros de comprimento, batizadas com este nome por causa do som característico emitidos pelo seu motor e popa.

Comentários