Protesto no São Conrado fecha avenida

0

Protesto interrompeu o trânsito por cerca de uma hora
Os moradores do bairro São Conrado fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira, 25, em decorrência de uma ordem judicial. Quatro mil famílias foram notificadas pela 2ª Vara Federal na última sexta, 20, de que teriam 10 dias para sair do local, pois o terreno seria reintegrado para o seu proprietário, o senhor Aquilino Ribeiro Fonseca.

Em virtude da ordem de despejo, centenas de moradores do bairro interditaram os dois sentidos da Avenida Heráclito Rollemberg na altura da ponte do São Conrado. Em meio a gritos de justiça, a população local impediu o tráfego de veículos por cerca de uma hora, até o início de uma passeata em direção à Assembléia Legislativa.

A moradora Joselita Maria Silva

Contas em dia

A empregada doméstica Joselita Maria Silva mora na Rua Q2 há mais de 10 anos e diz que não serão em 10 dias que a expulsarão do local onde ela criou os filhos. “Quem está no poder não se importa com a gente, então por que se importar com eles? Eles deviam estar nos ajudando, e não tirando férias. Se nada disso for resolvido, ainda vai piorar muito”, diz Joselita, que traz, em mãos, os documentos de compra da casa e as suas contas pagas, como IPTU e energia.

Após a interrupção do trânsito e discussões entre moradores e motoristas, a Polícia Militar e a SMTT chegaram ao local para

População e motoristas discutiram até chegada da PM
tentar uma negociação com a população. Inicialmente irredutíveis, os moradores se negaram a desocupar a avenida. “Estamos tentando negociar com a população, pois esse é um eixo viário importante para a cidade, onde o fluxo de veículos é muito grande”, diz o Capitão J. Luiz.

“Carajás”

Entre ameaças de derramamento de sangue, os líderes comunitários avisavam que se nada for feito pelo poder público, “será pior do que o massacre de Eldorado dos Carajás”. O trânsito começou a fluir quando, através dos rádios, os moradores descobriram que a Comissão dos Deputados iria recebê-los na Assembléia Legislativa. Dessa maneira, em passeata, centenas de moradores seguiram para pedir apoio aos deputados.

Por Domingos Lessa e Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais