Quadrilha acusada de cometer homicídios é desarticulada

0
Integrantes da quadrilha foram presos ao longo de sete mese (Foto: Reprodução/SSP)

A Polícia Civil, por meio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), detalhou na tarde desta segunda-feira, 24, a desarticulação de uma quadrilha atuante no bairro Siqueira Campos, responsável por homicídios, tráfico de drogas e comércio ilegal de arma de fogo, em Aracaju. Ao total, foram cumpridos sete mandados de prisão ao longo de sete meses de investigações em parceria com o Departamento de Narcóticos (Denarc) e a Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol).

As investigações da 1ª Divisão do DHPP, conduzidas pela delegada Thereza Simony, foram iniciadas com o homicídio cometido contra Jaryanderson de Jesus Oliveira, ocorrido em janeiro deste ano. Além desta morte, são atribuídos a este grupo, a prática dos homicídios contra o comerciante Jorge Marçal Teles dos Santos, executado no lugar de seu irmão envolvido com o tráfico, no bairro Olaria; e Anderson de Carvalho Neto, morto pela quadrilha, no bairro Siqueira Campos.

Segundo o coordenador do DHPP, delegado Alessandro Vieira, a disputa por território do tráfico de drogas foi a motivação básica dos crimes praticados. “O líder do grupo, Diógenes Vieira Santos, 31 anos, conhecido como ‘Cabeça’, foi preso em junho deste ano, pelo Batalhão de Radiopatrulha da Polícia Militar, em posse de mais de 2kg de cocaína, uma máquina de prensa e balança de precisão, no município de Nossa Senhora de Socorro. Já o Denarc, prendeu Allan de Oliveira Andrade, 24, e Antônio Vinicius da Costa Menezes, 21, conhecido como ‘Pequeno”, detalha.

Na operação desencadeada na madrugada da última quinta-feira, 20, as equipes do DHPP realizaram as prisões dos demais envolvidos: Jean Souza da Silva, 33 anos, conhecido como ‘Caranguejo, Salsicha ou Pescoço’, Danilo dos Santos, 29, Henrique Carvalho Mendes, 32 e Jailson Cruz Santos, 36.

De acordo com Thereza Simony, os últimos dois presos participavam da quadrilha oferecendo suporte logístico. “Henrique seria o fornecedor de munições e Jailton fazia limpeza e manutenção das armas, sobretudo, das pistolas. Vale ressaltar que, no cumprimento do mandado de busca e apreensão nas residências dos investigados nossas equipes localizaram duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 38, em posse de Henrique; e uma pistola, calibre 40, de uso restrito das forças policiais e com numeração parcialmente raspada com Jailson.”, explicou Simony.

O delegado Alessandro Vieira ainda ressaltou que o DHPP vem dando prioridade à desarticulação de quadrilhas, como essa, a exemplo da elucidação de 12 homicídios ocorridos em Nossa Senhora do Socorro, cometidos por uma única quadrilha envolvida com o tráfico de drogas. “Um grande percentual dos homicídios é motivado pela disputa da hegemonia pelo tráfico de drogas. Fora isto, os indivíduos são quase sempre reincidentes. Nesta quadrilha desarticulada no bairro Siqueira Campos, por exemplo, seis dos sete integrantes têm passagem pelo sistema prisional sergipano".

Fonte: SSP/SE

Comentários