Santista Têxtil fecha em Aracaju e deixa 600 desempregados

0

A Santista Têxtil fechou suas portas em Aracaju nessa segunda-feira, 7, e deixou mais de 600 desempregados. Em telegrama enviado aos funcionários, a fábrica dá como motivo do fechamento a baixa comercialização dos tecidos produzidos. Porém, a fábrica da Santista em Nossa Senhora do Socorro continua funcionando.

Para Gizeldo Santos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Têxtil (Sindtêxtil) o fechamento da fábrica é uma tragédia que traz prejuízos sociais e econômicos para o Estado. “As demissões nós não conseguiremos evitar. Mas estamos nos preocupando com as pessoas que estavam afastadas da empresa por lesões no trabalho, como tendinites e até tuberculose”, diz Gizeldo.

Ex-funcionários da Santista reunidos no Sindtêxtil
Parte dos funcionários nessa situação se reuniu hoje pela manhã no sindicato, para que fossem passadas orientações de como agir. “Estamos preocupados e gostaríamos de chamar a atenção da sociedade civil sergipana. O INSS tem sido muito negligente com essas empresas”, opina Gizeldo. Para ele, o órgão público tem aceitado muito facilmente as alegações dos médicos das empresas, em casos de lesões trabalhistas.

Na avaliação do Sindtêxtil, o fechamento da Santista se deu por dois motivos. Um seria a grande quantidade de funcionários afastados por motivos de saúde, e o outro o fim dos contratos de isenção de imposto com o Estado.

Lícia estava na fábrica há 25 anos e foi afastada por tendidite
Lícia Maria Santos, 43, é uma das funcionárias que estava afastada da empresa. Há 4 anos afastada por tendinite, Lícia iria completar 25 anos de empresa em dezembro. “Eu nem sei como agir numa hora dessas. A quem eu vou recorrer? Mas já fui atrás da minha advogada para ver o que eu faço”. Lícia tem tendinite crônica e recebeu a notícia do fechamento da Santista através da imprensa.

Até sexta-feira, 11, a direção administrativa da fábrica irá receber os funcionários no Sesi para maiores explicações. Posteriormente, só será possível o contato através da fábrica em Socorro.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais