SE: Seminário discute Arquitetura e Urbanismo

0

(Fotos: Daniel Renno)

Quando a estudante baiana, Alane Amorim, resolveu se inscrever no seminário “O Paradigma do CAU – Alinhando Novos Aprimoramentos”, em Aracaju, não teve outra intenção que não fosse a de ingressar no mercado de trabalho com mais preparo. Ela está concluindo o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e se deslocou até Sergipe porque acredita que conhecimento nunca é demais.

O evento foi organizado e realizado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Sergipe (CAU/SE) e teve duração de três dias, sendo aberto na noite da última quarta-feira, 15, e prosseguido até a sexta-feira, 17. Toda programação esteve voltada para profissionais e estudantes do setor.

“O Paradigma do CAU – Alinhando Novos Aprimoramentos” contou com a presença do presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), Haroldo Pinheiro, representante maior da categoria e palestrante da noite de abertura. A assessora especial da Presidência do CAU/BR, a também arquiteta Mirna Cortopassi Lobo, integrou a programação, discutindo sobre a nova fiscalização profissional do Conselho.

“Vim prestigiar o evento para entender melhor a visão do novo Conselho e como tem sido o processo de transição do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Também me interessa saber quais os objetivos futuros do CAU, assim como o cenário atual da profissão no País”, destaca a estudante Alane Amorim.

Mais palestras

Público compareceu ao evento

Temas como ‘O Exercício Profissional e a Efetivação da Regulamentação pelo CAU’, ‘Produção do Arquiteto’, ‘O Papel do CAU na Ética Profissional’, ‘Mobilidade Urbana’ e ‘A Influência do Conselho nas Instituições de Ensino de Arquitetura e Urbanismo’ mantiveram a atenção e interação do público-alvo do evento, que durante as mesas redondas debateu e esclareceu dúvidas.

Essas temáticas foram ministradas, respectivamente, por arquitetos e urbanistas de renome nacional, a exemplo de Francisco de Oliveira (do CAU/BR), Gustavo Penna, Mário Aloisio Melo, Napoleão Ferreira (também do CAU/BR), Denise Labrea, Roberto Geraldine. Os arquitetos e urbanistas sergipanos, Clarisse de Almeida e Paulo Rehm, ressaltaram as novidades do mercado de trabalho da categoria no Estado.

Conselho forte

Para a presidente do CAU/SE, Karinne Santiago, o seminário foi oportunidade não somente para aquisição de novos conhecimentos, como também de fortalecimento do Conselho entre os sergipanos. “Um Conselho forte e bem estruturado faz com que a sociedade ganhe. Queremos que o nossa categoria acredite nisso”, diz Karinne.

Corroborando com a presidente do CAU/SE, Cristiano Pacheco, arquiteto, idealizador e coordenador do seminário, acredita que os arquitetos e urbanistas do Estado vivem um momento particularmente rico. “Esta primeira edição do evento é duplamente especial. Em primeiro lugar, porque pudemos reunir aqui pessoas que tanto contribuíram – e continuam a contribuir – para a implementação da lei 12.378, que passou, de maneira honrosa, a regulamentar o exercício da arquitetura e urbanismo no País”, comemora.

Saldo positivo

Satisfeita com o resultado do seminário, a estudante de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Igliane Teles do Bomfim, destaca a importância de se conhecer o Conselho representativo da categoria, suas ações e funções.

Rodrigo Santana também é aluno da UFS e participou de todas as discussões apresentadas no seminário. Para ele, um evento assim deixa claro as ações do Conselho nacional e estadual voltadas à sociedade, à classe e ao setor acadêmico.

“Dessa forma, há uma interação entre esses setores, com troca de ótimas informações que não somente complementam a nossa formação, como também nos mostram qual caminho percorrer em busca da valorização da profissão e criação de uma arquitetura de qualidade”, enfatiza Rodrigo.

A baiana Alane Amorim enfatiza que seminário valeu a pena, porque foi gratificante participar dos debates e palestras promovidos por profissionais tão envolvidos com as questões éticas, regulamentação, fiscalização, ensino, sustentabilidade, mobilidade urbana e com a preocupação em fazer a sociedade entender melhor o papel do arquiteto e urbanista na comunidade onde está inserido.

Fonte: Ascom CAU/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais