Secretários de Estado recebem moradores de invasão em reunião no Palácio de Despachos

0

Encontro aconteceu na manhã desta quarta-feira, 24 (Foto: Wellington Barreto)
O secretário de Estado da Casa Civil, José Oliveira Júnior, e a secretária de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento e Social, Maria Luci Silva, receberam representantes dos moradores de uma invasão no conjunto Maria do Carmo III (localizado no bairro Rosa Elze, município de São Cristóvão) em reunião no auditório do Palácio dos Despachos na manhã desta quarta, 24.

O encontro foi pautado pelas reivindicações do grupo, que clama pelo reconhecimento definitivo da localidade em que residem como invasão para que, assim, possam integrar programas sociais de moradia. Na oportunidade, ambos os secretários ouviram os pleitos dos presentes e os esclareceram acerca de situações orçamentárias e cadastrais.

De acordo com os moradores, a invasão, criada há 17 anos, possui cerca de 500 pessoas. O secretário Oliveira Júnior explicou que, antes de qualquer atitude, o Estado deveria tratar com a prefeitura de São Cristóvão para averiguar a real situação da localidade. Também durante a conversa, o secretário destacou a realidade orçamentária do Estado e as conquistas da atual administração na área de moradia a despeito das dificuldades.

“No primeiro mandato, nossa previsão orçamentária projetava a construção de 20 mil casas dentro do programa Casa Nova Vida Nova. Até o dia 31 de dezembro deste ano, alcançaremos o número de 17 mil. Não é a quantidade que gostaríamos de entregar, mas mesmo assim é uma meta bastante razoável. E isso em uma fase de queda de arrecadação, o que faz com que o Governo tenha que estabelecer outras prioridades”, disse.

Oliveira Júnior também frisou a possibilidade de estabelecer a invasão como prioridade, reforçando, no entanto, que por ora nada poderia ser garantido. “Vamos considerá-los na lista de demandas que temos e procurar resolver os problemas das invasões mais antigas. Isso tornaria vocês prioridade para nós como público-alvo de programas sociais. Entretanto, não estamos prometendo nada, uma vez que precisamos entrar em contato com a prefeitura. Mas esse diálogo firmado aqui pode continuar. Vamos nos empenhar para reforçá-lo”.

Já a secretária Maria Luci Silva, após considerar sobre as diversas demandas mais imediatas da Seides, elencou as atitudes que tomará a partir das reivindicações apresentadas. “Nesse momento, a Secretaria de Inclusão está priorizando situações ainda mais graves e históricas. Isso significa que não temos condições de resolver o problema da invasão do conjunto Maria do Carmo imediatamente. Mas vamos encontrar uma solução. Vamos procurar os cadastros, conversar com a prefeitura do município e realizar uma visita mesmo sem aviso prévio”, ressaltou.

A desempregada Aline dos Santos, uma das moradoras presentes na reunião, demonstrou satisfação com o resultado do encontro. “Pelo menos agora pudemos discutir esse assunto cara a cara, olho no olho, com quem tem poder para resolver. Foi a primeira vez que conseguimos conversar com autoridades sobre esse assunto. Espero que eles possam ir lá conversar conosco”, disse.

Fonte: Secom Governo

Comentários