Segurança Pública: mulheres criam Aimusep

0

Presidente da ASIMUSEP irá conversar com o comandante
Profissionais femininas que trabalham na segurança pública, sejam elas civis ou  militares, terão uma associação voltada para defender os direitos da mulher,- principalmente aquelas que sofrem com assédio dentro das corporações.

Segundo a presidente da Associação Integrada de Mulheres de Segurança Pública em Sergipe (ASIMUSEP-SE), Svetlana Barbosa da Silva, a criação desse núcleo visa criar políticas voltadas para o universo feminino. “O nosso objetivo é diminuir as dificuldades enfrentadas pelas mulheres dentro das corporações em que trabalham. Muitas sofrem assédio sexual e moral, mas não encontram um espaço para que as denúncias sejam apuradas. Temos, por exemplo, homens que não tiram serviço com mulheres”, explica.

Svetlana ainda pontuou que na manhã dessa sexta-feira, 5, irá conversar com o comandante da polícia militar de Sergipe, Coronel Pedroso, para discutir a questão. “Vamos conversar com o comandante e dentre algumas questões vamos solicitar que casos como os já foram expostos na mídia, tenham as devidas apurações, para que não fique apenas a palavra de um contra o outro” ressalta.

Comando da PM

O comando da Polícia Militar divulgou no final da tarde dessa quinta-feira,4, uma nota de esclarecimento, onde pontuou dentre outras questões, os pontos que seguem abaixo:

O Comando da Polícia Militar de Sergipe não tem conhecimento, atualmente, de nenhum caso de assédio moral, sexual, constrangimentos, transferências irregulares e humilhações a que supostamente são ou foram expostas policiais militares do sexo feminino, conforme fora publicado no referido periódico;

Quanto às questões de falta de infra-estrutura das unidades da PMSE para acomodar mulheres durante o desempenho de suas atividades, até admitimos que nem todas as unidades possuem dormitórios e/ou banheiros específicos para a utilização das mulheres, entretanto, independentemente desse fato, nunca uma policial militar foi obrigada a dormir com policiais do sexo masculino ou a utilizar os seus banheiros. Sempre que surge uma necessidade de se atender a uma policial militar neste sentido, a solução é dada ao problema sem que seja necessário nenhum tipo de situação vexatória.

Obs: Matéria foi alterada às 17h55 para acréscimo de informações em relação ao pronunciamento do comando da Polícia Militar


 

Comentários