Sejuc diz que prisão de crack foi feita por agentes

0

A Secretaria de Estado Justiça e Cidadania (Sejuc) informou através de nota enviada à imprensa na manhã desta quinta-feira, 18, que a apreensão de 500 pedras de crack no presídio de Areia Branca ocorrida na última quarta-feira, 17, foi realizada pelos agentes de plantão na unidade e não pela Delegacia Regional de Itabaiana, coforme divulgado em toda a imprensa.

Segue abaixo a nota na íntegra:

O diretor do Departamento do Sistema Penitenciário de Sergipe (Desipe) Manuel Lúcio Neto atenciosamente informa a esse renomado meio de comunicação que a apreensão de 500 pedras de crack realizada no presídio de Areia Branca, foi por mérito único e exclusivo dos agentes de plantão naquela unidade.

Lúcio deixa claro que os agentes já vinham monitorando o interno Carlos Henrique Trindade, e na noite da última terça-feira,16, por volta das 22h os agentes, que já estavam a par da situação, aguardaram o momento certo e flagraram o interno em posse do entorpecente. Já na quarta-feira, 17, os agentes prisionais, após comunicação com a direção do presídio e Desipe, conduziram o interno à Delegacia de Itabaiana onde ele foi ouvido.

O diretor do Desipe certificou que a Polícia Civil sempre presta grandes serviços em parceria para a Sejuc. No entanto, no caso de Carlos Henrique todo o processo de apreensão foi realizado pelos agentes da Secretaria de Justiça e Cidadania. Lúcio assegura que o Desipe vem realizando o trabalho de prevenção constante contra o tráfico de de drogas.

“Nossa intenção é eliminar por completo o tráfico de drogas nos presídios. Para isso, realizamos operações constantes, no sentido de coibir a entrada de drogas nas unidades prisionais”, informa o diretor do Desipe Manuel Lúcio Neto“.

Comentários