Sem teto invadem casas da Prefeitura no Coqueiral

0
Sem teto ocupa casas no Coqueiral (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Um grupo de pessoas, que se declara sem teto, invadiu os imóveis do programa de habitação destinado a atender às demandas da classe de baixa renda, programa desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju com a parceria do Governo Federal. Os manifestantes ocuparam os imóveis na noite do sábado, 25, e neste domingo, 26, foram despertados por policiais militares que impediram a permanência deles naqueles imóveis.

A interferência dos policiais militares gerou insatisfação entre os manifestantes. “Eles me empurraram e me xingaram”, denuncia uma adolescente, de 17 anos, que está no sexto mês de gestação, ao declarar que teria sido agredida pelos policiais. O tenente-coronel Vivaldy Cabral, comandante do 8º Batalhão da PM que coordenava a operação para impedir a ocupação dos imóveis, nega a ocorrência de violência policial. “Não temos registro oficial de qualquer tipo de violência, mas se alguém se sentir lesado tem o direito de procurar os meios legais para instaurar os procedimentos para investigação”, orientou o tenente-coronel.

Crianças são colocadas na linha de frente

O cadeirante José Luiz de Souza informou que estava dormindo debaixo da ponte e quando percebeu a movimentação do grupo decidiu também ocupar uma casa. “E quando foi de manhã acordei com os bicudos mandando vazar”, contou o cadeirante. “Eu estou aqui porque estou cadastrado e preciso de uma casa”, gritou Antonio Lisboa da Silva, outro cadeirante.

Segundo os ocupantes, são 150 famílias. Algumas, declararam-se cadastradas no programa social conduzido pela Prefeitura de Aracaju, mas outros revelam que chegaram de outros municípios na esperança de ter uma vida melhor. “Alguns realmente vieram do interior, veio procurar melhoras, mas tá todo mundo desempregado, sem condição de pagar um aluguel, esperando uma casa”, revela a dona de casa Ana Cleia dos Santos.

No momento em que a equipe de reportagem do Portal Infonet esteve no local, duas mulheres se aproximaram de um grupo de policiais tentando compreender o que estava ocorrendo. “Somos cadastradas e viemos buscar informações porque estamos esperando a liberação das casas”, revelaram ambas mulheres, que preferiram não ser identificadas.

Cadeirante reclama do tratamento de policiais

Mas as duas foram logo interceptadas pelos invasores. “Se vieram para dar apoio, venha pra o lado de cá e fiquem aqui com a gente, mas se vieram atrapalhar voltem logo, nem cheguem perto”, desabafou uma invasora em tom de ameaça. Os policiais permanecem no local para impedir a ocupação dos imóveis.

O Portal Infonet tentou ouvir a Prefeitura de Aracaju, mas não obteve êxito. A Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) se comprometeu a verificar o que estaria ocorrendo e se comprometeu a dar uma resposta posteriormente. O Portal permanece à disposição. Informações podem ser encaminhadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais