Semarh e Chesf inspecionam plantio de 20 mil mudas

0
(Foto: Edinaldo Nascimento/Semarh)

Na manhã desta terça-feira, 11, técnicos da Superintendência de Áreas Protegidas, Biodiversidade e Florestas (SBF), ligada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), realizaram, na companhia de representantes da Chesf e da empresa GN Empreendimentos, uma vistoria na área onde foram plantadas 20 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, localizada no Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco, município de Capela.

O plantio das árvores é uma ação de compensação ambiental delegada pelo Ibama à Chesf, a qual se responsabilizou em contratar a empresa GN Empreendimentos para realizar os serviços desde a compra das mudas à manutenção no período de um ano. À Semarh, coube apenas escolher a área onde as mudas seriam plantadas, neste caso, a Mata do Junco, contemplada com um total de 10 hectares.

“Hoje foi uma vistoria com a Chesf, que foi quem contratou a empresa para realizar os serviços de recuperação de áreas degradadas. A Chesf foi multada pelo Ibama e tinha que fazer essa compensação ambiental. Ela entrou em contato conosco e, como nós temos algumas áreas dentro da unidade que precisam de recuperação, indicamos a Mata do Junco. Foi uma vistoria para o cumprimento do contrato. A multa foi em cima de uma área de Mata Atlântica, então, a Mata do Junco, como faz parte desse bioma, e estava mais necessitada, foi escolhida para essa intervenção. Para a Semarh, esse tipo de ação é importante para a recuperação de áreas degradadas”, explicou o superintendente da SBF.

Para Cleones Gomes, analista ambiental da Chesf, a parceria com a Semarh na escolha da unidade de conservação foi crucial. “A Chesf escolheu Sergipe e, em parceria com a Semarh, utilizamos dez hectares da unidade de conservação em Capela para plantar as mudas. Contratamos uma empresa para fazer a manutenção dessas árvores durante um ano. Para nós, é um posicionamento positivo e defendemos que a vida silvestre deve ser preservada”. 

Etapas

Helvetius Marques, coordenador operacional da empresa GN Empreendimentos, disse que os trabalhos consistem em duas etapas. “A primeira fase é o plantio, propriamente dito, e a segunda, manutenção, afinal, são espécies ainda pequenas que temos de ter todo o cuidado diário para evitar que elas possam competir com ervas daninhas e que efetivamente cresçam”, afirmou.

As espécies plantadas são variadas, a exemplo de sucupira, cedrinho, ipê amarelo, ipê roxo, oiti, cássia-imperial. “São espécies que tivemos dificuldades de encontrar e estão sendo reintroduzidas na região”, completou o coordenador, que estava acompanhado por Rosa Marques, administradora da empresa. 

Reunião

Precedendo a vistoria, ontem, 10, ocorreu uma reunião entre a Chesf, Semarh e a empresa contratada, com o objetivo de fazer um balanço das ações.

Fonte: Semarh

Comentários