Sepultado Rubens Chaves

0

A morte do arquiteto Rubens Sabino Ribeiro Chaves, aos 66 anos de idade, privou Sergipe de uma figura polêmica, quer na sua profissão, quer como amante do esporte, quer como escritor. De fato, desde que ingressou na vida pública, ainda na administração de Godofredo Diniz, no início dos anos 60, Rubens Chaves mostrou o seu lado visionário e arrojado ao propor, e aprovar, um Código de Obras e Urbanismo que disciplinou o crescimento da cidade, dentro de parâmetros modernos. Foi dele a idéia de transformar o antigo aquário na Galeria de Artes Álvaro Santos. Outras idéias suas, porém, não foram adiantes, como a de fazer estacionamento as margens do Rio Sergipe, para tanto construindo enclaves de cimento armado. Uma de suas últimas sugestões foi o início de um próximo e necessário metrô para Aracaju, usando, como estrutura básica o corredor da Avenida Coelho e Campos. Como desportista, empregou seus esforços, na qualidade de torcedor e dirigente, ao Confiança. Como escritor, o seu livro “Aracaju prá onde você vai”, lançado em janeiro, tornou-se leitura obrigatória. Rubens Chaves morreu em hospital de Curitiba, para onde foi a tratamento de uma leucemia. Foi sepultado na tarde de sábado no cemitério Santa Isabel, depois de missa celebrada na sede social do Confiança. Muitos amigos e admiradores acompanharam o corpo de Rubens Chaves até a sua última morada.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais