Sergipano Wesley Lemos na Casa Cor Bahia 2009

0

Figurando como o único sergipano entre os grandes nomes da arquitetura e decoração a compor o casting da 15ª edição da Casa Cor® Bahia, o arquiteto e designer Wesley Lemos celebra em 2009 sua quinta participação consecutiva na mostra. Ao longo deste período, sua presença na versão baiana do maior evento de decoração da América Latina e segundo maior do planeta tem sido a principal vitrine para a divulgação de seu trabalho, o que tem contribuído para o fortalecimento de sua carreira no Nordeste, como um profissional que dispensa apresentação dentro e fora do Estado de Sergipe.

Com o perfil arrojado e contemporâneo que lhe é peculiar,

Projeto do arquiteto
este ano, Wesley Lemos apresenta ao Brasil uma sala de almoço repleta de estilo. Com seu traço discreto e ao mesmo tempo sofisticado, o ambiente de 25m² reúne minicopa, louçaria, prataria e espaço para refeições. Projetada para uma jovem família que aprecia a arte da gastronomia e não abre mão da praticidade, a Sala de Almoço ganha decoração atual, onde o moderno contracena com alguns referenciais clássicos.

Obras de arte selecionadas na Galeria Fábio Penna Cal, antiguidades de Caloula Filho e peças do artesanato sergipano convivem em harmonia com objetos arrojados e mobiliário assinado por grandes designers. Para compor o espaço com modernidade e sofisticação, o arquiteto usa móveis da Home Design, armários automatizados e planejados pela SCA, Dupont Corian e Cinex e persianas Country Wood Luxaflex da Única. Destaques para a mesa Pi oval, de Jacqueline Terpins, e as banquetas inspiradas em selim de bicicleta, de Fernando Akasaka, by Home Design.

Já, para controlar a entrada de luz externa e a privacidade do ambiente, Wesley Lemos usa, com muita criatividade, persiana horizontal Luxaflex em lâminas 50 mm de madeira branca. Uma das inovações fica por conta da própria janela, que fica na parte inferior da parede, chegando até o piso.

Feito à mão – Abusando do nude e do rosa seco, hits do verão 2010, o arquiteto imprime uma atmosfera sóbria e agradável ao ambiente e revela sua afinada sintonia com o mundo fashion. Neste cenário acolhedor e predominantemente bicolor, uma preciosa mostra do mais belo artesanato sergipano chama a atenção. Rendas produzidas por artesãs dos municípios de Aracaju, Laranjeiras e Divina Pastora (SE) conferem beleza e aconchego ao espaço, remetendo o visitante às suas referencias familiares, especialmente ao lar, doce lar da vovó.

Destaque para o uso da renda irlandesa, considerada Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Surgida no Norte da Itália entre os séculos XVI e XVII, esta variedade de “renda de agulha” teve sua técnica difundida pelo mundo por intermédio de religiosas que viviam em conventos da Irlanda. No Brasil, apenas as artesãs do município de Divina Pastora, em Sergipe, mantêm viva a tradição de tecer as delicadas peças de lacê que embelezam almofada e toalhinhas de mesa da Sala de Almoço. Desta forma, Wesley Lemos revela aos visitantes da casa um precioso artesanato, conectado com as últimas tendências do design nacional e internacional.

Seguindo esta linguagem de simplicidade e elegância, tapete em fios de seda da Bagdá confere ainda mais beleza e aconchego ao espaço. O toque final de bom gosto fica por conta da acolhedora iluminação da La Lampe que ressalta toda a beleza das peças que compõem a ambientação. O projeto luminotécnico delineia o espaço, definindo um envolvente jogo de luz e sombra e conferindo dramaticidade à sala. Neste quesito, o ponto alto é a luminária Mercury, do designer galês, Ross Lovegrove, instalada sobre a mesa de almoço.

Assim, como um grande chef da moderna cozinha fusion, o arquiteto Wesley Lemos abusa de sua sensibilidade artística e cria uma sala de almoço que é a realização do sonho de toda jovem família contemporânea, fascinada por tecnologia, amante das artes, adepta da praticidade e fiel à tradicional reunião para as refeições.

Comentários