Sergipe é o 2º Estado que mais cresceu no Nordeste

0

Sergipe tem mais mulheres do que homens, aponta Censo
Com um total de 2.068.031 pessoas, Sergipe é o Estado que mais cresceu em termos populacionais nos últimos anos, perdendo apenas para o Maranhão, com 16,25% de crescimento. Os dados foram apresentados pela Comissão do Censo 2010 no Estado, em coletiva realizada na tarde desta terça-feira, 30, onde se traçou os primeiros resultados populacionais e domiciliares recenceados em Sergipe.

Segundo os dados coletados, Sergipe possui uma população com 49,31% (1.005.049) de homens e 50,69% (1.062.982) de mulheres. Nesta estimativa foi considerada uma razão de sexo de 0,946, apresentando uma maior quantidade de mulheres no Estado.

De acordo com o coordenador de divulgação do Censo, Vinícius Andrade, esse resultado já é uma tendência em muitos Estados brasileiros. “O homem vai menos ao médico, acabando não se cuidando muito, e isso indica que tem um tempo menor do vida do que a mulher”, explica.

Sergipe cresceu mais do que os Estados do Sudeste e do Sul do país. O Acre foi o que mais cresceu em termos de população (40,18%) e o Rio Grande do Sul teve o menor índice (4,98%).

Coletiva apresentou alguns dados do Censo em Sergipe (Fotos: Portal Infonet)
Domicílios

O Censo 2010 em Sergipe, realizou entrevistas em  584.001 domicílios particulares (ou residências). Deste quantitativo, em 9.390 domicílios havia evidências de moradores, sendo que a coleta não pode ser realizada porque alguns deles se recusaram a responder os questionários ou não estavam no momento da visita do recenseador.

O coordenador Vinícius esclarece que essas residências são denomindadas de domicílios fechadas. Para suprir a falta destes dados, o Censo adotou uma técnica chamada de ‘estimação’.

“Assim, os dados dos domicílios que, no início, foram classificados como ‘fechados’ e depois foram visitados com sucesso pelo recenseador será considerado como base os outros domicílios fechados. Todos esses domicílios devem estar no mesmo setor censitário”, ressalta.

Vinícius Andrade, coordenador de divulgação do Censo
Além das residências particulares e os domicílios fechados, o Censo constatou 46.921 domicílios de uso ocupacional como casas de praia, por exemplo; 72.633 domicílios vagos e 584 domicílios coletivos. Ao todo foram 712.995 domicílios particulares.

População Rural e Urbana

A população urbana de Sergipe teve um aumento significativo nos últimos anos, sendo identificada 547.788 pessoas na zona rural e 1.500.243 indivíduos vivendo no espaço urbano. Desses dados, foi constatado que Aracaju tem mais gente em seu território do que pessoas morando na zona rural do Estado.

Os municípios que mais cresceram na década foram Carmópolis (44,35%), Barra dos Coqueiros (40,46%), Canindé de São Francisco (39,06%), São Francisco (34,06%) e Divina Pastora (32,46%). Já os municípios que tiveram os menores índices populacionais foram Arauá (-0,65%),

Adriana diz que Censo em Sergipe foi muito bem realizado
Canhoba (-0,4%), Itabi (-3,03%), Japoatã (-0,56%), Neópolis (-0,44%) e Santa Luzia do Itanhy (-0,24%).

Segundo a coordenadora técnica do Censo em Sergipe, Luciana Suaid, o crescimento de alguns municípios se valeu pela sua condição econômica favorável. “Já os outros municípios perderam população por razões diversas. Em Japoatã, por exemplo, houve um esvaziamento da população rural devido, entre outros fatores, à diminuição da produção na Usina Santana, geradora de muitos empregos na região. Essa diminuição causou uma grande migração”, aponta.

Ela inda acrescenta que a falta de segurança no campo, o conforto da zona urbana, por exemplo, também são grandes causadores da migração para os espaços urbanos no Estado.

Luciana Suaid, coordenadora técnica do Censo em Sergipe
Censo em Sergipe

Na coletiva, estiveram presentes também o coordenador operacional do Censo em Sergipe, Alberto Ruan Correia, e a chefe da Unidade Estadual do IBGE em Sergipe, Adriana Sacramento. A chefe informa que Sergipe foi um dos Estados que terminaram a coleta antes do prazo estipulado pelo IBGE.

Segundo Adriana, os resultados de crescimento indicam o quanto o Estado vem evoluindo. “Sergipe é um lugar que atrai a população, oferecendo emprego, indústrias, além de ser agradável de se viver. Aqui houve uma excelente coleta, o que garantiu a qualidade dos dados recenseados”, diz Adriana.

Até 2013, os resultados completos do Censo 2010 seão divulgados.

Por Victor Hugo e Kátia Susanna

Comentários