Sergipe já contabiliza 31 envelopes contendo ‘sementes misteriosas’

0
Sementes desconhecidas encontradas em encomendas vindas do exterior
Sementes têm formatos e tamanhos diferentes (Foto: Superintendência do Mapa em Sergipe)

A superintendência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em Sergipe informou nesta sexta-feira, 10, que até o momento, já foram contabilizados 31 envelopes contendo ‘sementes misteriosas’ de 11 correspondências diferentes, oriundas tanto da capital quanto do interior. Ainda segundo o órgão, as análises continuam sendo realizadas para tentar descobrir a origem do material.

De acordo com as informações de Carlos Borges, auditor fiscal agropecuário, a maioria dos pacotes apresentam “estruturas semelhantes à sementes”, mas ainda é necessário um estudo cuidadoso e criterioso. “Nós dissemos que são semelhantes à sementes porque, à primeira vista, elas têm características similares com sementes comuns. Contudo, é preciso uma análise mais detalhada”, destaca.

Ainda segundo Borges, as análises iniciais indicaram a presença de fungos e bactérias, além da possibilidade de pragas que não existem no Brasil. “O próximo passo é identificar quais são esses organismos, ou seja, sua espécie e origem”, afirma. “Para responder essas perguntas será preciso um tempo maior de análises, estudo e pesquisa”, salienta.

Análises

Toda a análise é feita no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Goiás, que é referência no país. Os órgãos regionais fazem a coleta e encaminham para o MAPA.

Orientação

Em Sergipe, a recomendação da superintendência do MAPA é que as pessoas que receberam sementes desconhecidas e não solicitadas em suas encomendas, que não abram os pacotes, não manuseiem as sementes, não plantem e nem descartem. As sementes não são certificadas e podem trazer risco à saúde e a agricultura do país.

A superintendência está fazendo a coleta das sementes na capital. Basta ligar para o telefone (79) 3205-4900 que equipes do órgão fazem a coleta na residência da pessoa. No interior, a orientação é ligar para o escritório local da Emdagro para que seja feita a coleta das sementes.

por João Paulo Schneider e Verlane Estácio

Comentários