Sertanejos vivem o drama da seca

0

Mais uma vez o drama do sertanejo se repete. A seca, fato que acontece todos anos, se manifesta com maior força nessa época de sol forte e muito calor, onde a fome também passa a ser o maior martírio das famílias sertanejas. Em Sergipe, os prefeitos dos municípios atingidos pela seca começam a decretar estado de calamidade pública por causa da estiagem e das graves conseqüências naturais provocadas pela seca. Segundo a Defesa Civil, em Nossa Senhora da Glória, Carira, Canindé do São Francisco e Monte Alegre a situação é mais grave e os prefeitos destas cidades já decretaram estado de emergência, a fim de obter recursos federais para minimizar os problemas causados pela seca. A fome, que já é permanente no sertão, ganha mais força nesse período de estiagem, marcando o nordestino dos municípios que formam o polígono da seca com doenças, fome e sede. Apesar de toda essa emergência, a Defesa Civil observou que a situação no Estado de Sergipe está sob controle e acrescenta que medidas já são tomadas para exercer o controle da seca nos municípios afetados. A avaliação do quadro foi feita pelo diretor-presidente do órgão, Nicanor Moura, ao adiantar que o governo do Estado está atento às mudanças climáticas, especialmente neste período, quando a região sertaneja é afetada pela longa estiagem. Em Sergipe, o governador Albano Franco entregou ao ministro da Integração Nacional, Luciano Barbosa, ofício solicitando apoio aos municípios que começaram a ser afetados pela seca. A partir do decreto de situação de emergência feito pelos municípios de Porto da Folha, Poço Redondo e Gararu, houve o reconhecimento do problema por parte do governo estadual, que levou o problema a Brasília. “Esperamos o repasse de verbas do Bolsa Renda a partir do dia 25 deste mês”, diz o diretor da Defesa Civil. APOIO – O Governo já está levando caminhões pipas aos municípios que decretaram a situação de emergência, atendendo aproximadamente 600 famílias. Toda semana a Defesa Civil, juntamente com a Emdagro, Cohidro, Superintendência de Recursos Hídricos, Secretaria de Estado da Agricultura e Pronese, vem realizando reuniões de acompanhamento da seca, orientando e tomando decisões para deixar a situação sempre sob controle. A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Sergipe – Fetase -, até o próximo dia 13, pretende entregar um documento ao governador Albano Franco, e ao eleito, João Alves Filho, solicitando mecanismos para ajudar a população.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais