Servidor alega perseguição e pede ajuda da Sedhuc

0
Secretário recebe vítima de agressão (Foto: Portal Infonet)

O servidor público sergipano, que denunciou ter sofrido uma tentativa de assassinado no último domingo, 20, no interior da Bahia, procurou a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos (Sedhuc), na manhã desta quinta-feira, 30, para pedir ajuda e proteção. O servidor disse estar sendo perseguido pelo agressor, que é um policial civil sergipano.

O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil do Fátima, município do Agreste baiano, onde ocorreu o fato. Um inquérito foi instaurado para investigar a suposta agressão do policial civil lotado de Itabaiana.

O secretário de Estado dos Direitos Humanos, Antonio Bittencourt Júnior garantiu que o caso será acompanhado pela Sedhuc e antecipou que a corregedoria da Polícia Civil irá investigar e discutir a situação com a secretaria.

Bittencourt lembrou ainda, que todas as vítimas de agressão, sobre tudo por parte de agentes públicos, devem denunciar. “O caso já é de conhecimento da corregedoria da policia civil, que já se colocou à disposição para apurar este caso”, diz.

O caso será acompanhado também pelo ouvidor Lito Vasconcelos. “A gente vai acompanhar e fazer as apurações de modo cuidadoso. Não queremos a priori condenar sem antes apurar", explica o secretário.

Medo

A vítima, M.O.L., disse estar sendo perseguido pelo policial que, segundo ele, já esteve em sua casa. “Eu estou aqui para pedir este apoio da Sedhuc. Ele (o policial) está restringindo o direito de ir e vir do cidadão, pois atentou contra a minha vida. Eu vim pedir proteção de vida, pois espero que levando o caso à Secretaria, é possível que chegue ao governador, pois este indivíduo deve ser afastado da segurança pública”, entende.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais