Servidores em greve protestam na PMA

0

Diversas faixas foram colocadas em frente à PMA
Merendeiras, coveiros, motoristas, técnicos administrativos, serviços gerais, entre outros servidores que trabalham na administração geral do município de Aracaju, iniciaram uma greve por tempo indeterminado nesta terça-feira, 14. Para marcar o início da paralisação o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aracaju (Sepuma) realizou uma grande manifestação com enterro simbólico e queima de Judas em frente ao Centro Administrativo da Prefeitura.

O ato começou de forma tumultuada com a chegada de guardas municipais e de policiais militares. “Ameaçaram colocar o carro por cima da gente. Não vamos transformar a greve mais uma vez em caso de polícia, só queremos que a prefeitura 

honre o que já foi acordado”, explicou o presidente do Sepuma, Nivaldo Fernandes.

“Apesar da aprovação do 1% vamos continuar com o movimento. Devemos entrar com mandato de segurança para cumprimento da tabela aprovada em 2008 , que prevê a reestruturação de toda a carreira dos servidores da administração geral”, explicou Fernandes.

Irreverência

Durante o protesto, que teve a adesão dos agentes e servidores da área de saúde que também estão em greve, houve enterro simbólico de Edvaldo Nogueira e do secretário de Administração

Servidores foram proibidos de entrar
Daniel Fortes, com direito a caixão, velas e muito choro. Após o enterro os dois foram queimados em forma de Judas.

A manifestação foi acompanhada o tempo todo por policiais que impediram a entrada dos servidores que no final do ato pretendiam entregar um saquinho de moedas como troco do aumento salarial ao prefeito.



Por Carla Sousa




Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais