Servidores insatisfeitos com reajuste

0

João Augusto do Sindimed / Foto:Portal Infonet
Na manhã desta quinta-feira, 14, o prefeito da capital anunciou o reajuste de 9% para os servidores do município. Algumas categorias que acompanharam o pronunciamento do prefeito afirmaram não estarem satisfeitos com o que foi apresentado. No caso dos médicos a prefeitura apresentou um novo modelo de remuneração baseado de desempenho. Edvaldo Nogueira destacou que esse modelo deverá ser implantado a partir de maio desse ano.

“Estamos colocando um acréscimo de 50% sobre o vencimento base nos plantões dos finais de semana e feriados”, ressaltou o prefeito.

Médicos

De acordo com João Augusto Alves Oliveira, vice-presidente do Sindicato dos Médicos (Sindimed), a proposta da categoria ainda não foi avaliada pela prefeitura. “Nesse momento não existe um acordo com os médicos, estamos em um momento de 100% de desconfiança quanto ao que será

Nivaldo Fernandes do Sepuma / Foto:Portal Infonet
apresentado a partir de maio. Dia 20 vamos fazer uma assembléia com a categoria para tentar chegar, somente no dia 27 vamos ter uma reunião com a prefeitura para dizer se a categoria aceitou ou não a proposta”, disse João, salientando que muitos médicos já pediram exoneração e que será preciso um novo concurso para suprir a demanda dos profissionais.

“Entregamos a proposta em outubro, mas parece que não teve tempo de analisar, porque foi uma proposta para três anos”, diz o vice-presidente do Sindimed.

Sepuma

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aracaju (Sepuma), Nivaldo Fernandes, ressaltou que espera que tudo seja cumprido. “A gente não pode dizer que foi ruim,

Augusto Couto da saúde / Foto:Portal Infonet
muito pelo contrário, deixamos consignados em 2011 a nossa tabela de salários. Esperamos apenas que tudo que foi negociado seja cumprido”, salienta.

Saúde

No caso dos trabalhadores da saúde, a categoria foi clara ao dizer que o reajuste não foi satisfatório. Segundo o presidente do Sintasa, Augusto Couto, existe uma pauta de reivindicação que não foi cumprida pela prefeitura.

“Estamos lutando por uma redução da jornada de trabalho de 36h para 30h. A nossa pauta tinha um reajuste de 28% e não fomos atendidos. Por isso vamos nos reunir com a categoria para saber que tipo de providencia será tomada”, afirma Augusto,ressaltando que o sindicato fará uma assembléia na próxima

Flávia Brasileiro / Foto:Portal Infonet
segunda-feira,18, ás 15h.

Enfermeiros

A presidente do sindicato dos enfermeiros, Flávia Brasileiro, destacou que não teve avanços. “Hoje não tivemos qualquer avanço, ainda tem muitos itens da pauta específica da categoria que precisa ser cumprida. Como a redução da carga horária para 24h. Mas esse reajuste já era esperado, mas não é satisfatório para a categoria”, diz.

Agentes de saúde

O presidente do sindicato dos agentes de saúde e endemias, Jeilson Santos Assumpção, também

O presidente do sindicato dos agentes / Foto:Portal Infonet
disse que a categoria não foi beneficiada com o aumento. “Na próxima semana vamos nos reunir para definir o que poderá ser feito, já que o reajuste não é satisfatório para a categoria. Queremos um piso de R$591 e foi dado apenas R$543”, lembra.

 

 

 

 

 

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais