Servidores mantêm órgãos fechados

0

Funcionários aguardam decisão sobre greve
Alguns servidores dos municípios e membros do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aracaju (Sepuma) continuam nas portas dos órgãos solicitando que os funcionários não entrem nos prédios. Muitos deles ainda aguardam na porta para saber se irão ou não trabalhar.

Logo cedo, os sindicalistas se dirigiram para as portas do Centro Administrativo, Secretaria Municipal de Saúde e de Finanças, Prefeitura, Posto Adel Nunes e Cemitério São João Batista para notificar os servidores do início da greve e solicitar que participassem.

Getúlio informa a todo o momento as novidades da paralisação
De acordo com o membro da comissão de negociação, o servidor Getúlio Gomes Nunes, quando os sindicalistas chegaram com o carro de som na porta da Secretaria Municipal de Finanças a polícia chegou em seguida proibindo a interdição do prédio. “Não fizemos bagunça, mas o procurador Luiz Carlos mandou chamar a polícia para proibir que nos manifestássemos”, diz Getúlio.

Em alguns pontos a polícia foi chamada e resultou em desentendimentos. Mesmo depois da prisão do presidente do Sepuma, Nivaldo Fernandes, os servidores continuam  impedindo a entrada das pessoas.

A greve iniciou no final da tarde de ontem, depois dos servidores municipais esperarem sem êxito uma resposta do prefeito Edvaldo Nogueira quanto ao reajuste salarial.

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais