Servidores participam da Caminhada dos Sofredores

0
Servidores estão paralisados desde o dia 14 de maio (Fotos: Portal Infonet)

“Plano de carreira Já”. Este foi o grito dos trabalhadores do Estado na 'Caminhada dos sofredores de Jesus' que aconteceu na manhã desta quarta-feira, 22. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Sintrase), a categoria está paralisada há 11 dias e permanecerá até que ocorra uma negociação com o Governo.

Confira o vídeo:

Os servidores partiram da Praça da Bandeira e percorreram a avenida Barão de Maruim seguindo em direção à Assembleia Legislativa. O objetivo é buscar apoio dos deputados para aprovação do do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações (PCCR).

Desde o dia 14 de maio, os servidores da administração geral e técnico-administrativos da Secretaria de Estado da Educação (Seed) entraram em greve por tempo indeterminado. Segundo o técnico em alimentação Elisson Vieira, a limpeza e segurança das escolas estão comprometidas com a paralisação.

Concentração na Praça da Bandeira

Elisson trabalha na Escola Estadual Professora Eulera Batista de Melo, no município de Nossa Senhora de Lourdes. “Quem está limpando a escola é a direção porque não há funcionários. Só vamos retornar ao trabalho com uma proposta, pois estamos lutamos pelo plano de carreira que vai trazer sustentabilidade para o servidor”, afirma o técnico em alimentação.

O vigilante Edilson da Silva conta que a segurança nas escolas também está comprometida, pois houve uma redução no número de vigilantes. Edilson explica que há apenas um vigilante por turno para uma área muito grande. “A escola que trabalho é muito grande e apenas um vigilante não é suficiente para realizar a segurança. O mínimo seria dois profissionais pelo menos durante a noite que é mais perigoso”, reclama.

Servidores reivindicam pelo PCCR

Reivindicações

O presidente do Sintrase, Valdir Rodrigues, informou que desde o início da greve nenhuma proposta foi apresentada pelo Governo. “Só saímos da greve com uma proposta. Enquanto não ocorre uma negociação, as escolas vão continuar sem os servidores. A cada dia a situação só piora com a falta de merenda e higienização”, explica.

Segundo o Sintrase, o Estado possui 378 escolas que estão sendo afetadas com a greve com servidores. Nos Ceacs, a reclamação é de que os usuários estão aguardando até cinco horas na fila para serem atendidos.

Seplag

Fila para o café da manhã antes da caminhada

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag) enviou nota sobre a greve:

"O Governo do Estado está mantendo negociações para avançar no processo de elaboração do plano de carreira dos servidores públicos e, inclusive, a Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) recebeu o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Sergipe (Sintrase) no dia 30 de abril para dar continuidade ao processo de diálogo com a categoria.

Na ocasião, solicitamos que a continuidade das negociações ocorresse no decorrer do mês de maio apos a divulgação da avaliação do comportamento da evolução das despesas com pessoal e do comprometimento dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal durante o primeiro quadrimestre, que no momento proíbe a ampliação de gastos com pessoal e a instituição de planos de carreira. Agora, a Seplag marcará mais uma reunião com o Sintrase para continuar o processo de negociação”.

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais