Sexta-feira de grande movimentação no terminal rodoviário de Aracaju

0

Muitos sergipanos viajam neste carnaval
A tarde desta sexta-feira, 1º, foi de grande movimentação no Terminal Rodoviário José Rollemberg Leite, em Aracaju. Muitos sergipanos começaram a deixar a capital com destino, principalmente, às cidades de Salvador, Olinda e Neópolis.

 

De acordo com Antônio Carlos de Lima, gerente de vendas de um dos guichês de passagens da rodoviária,  a procura por essas cidades nunca esteve tão alta. “Desde 2005, não havia uma procura tão grande. Em 2007, esse número aumentou muito, mas nada se compara a este ano. As vendas de passagens para Neópolis, Salvador e Olinda estão cada vez maiores. Colocamos carros extras para todo o período de carnaval”, disse Antônio Carlos.

 

Antônio diz que venda de passagens aumentou em 2008
Mesmo com uma variedade de destinos em todo o Estado e em todo o país, Salvador consegue abarcar a maior parte dos sergipanos neste carnaval. Segundo Méricles Messias, motorista de uma empresa que faz transportes intermunicipais e interestaduais, o número de ônibus extras que farão o transporte Aracaju-Salvador já ultrapassou a marca dos cinqüenta só na tarde de hoje. “Só nesta sexta-feira, disponibilizamos 52 carros extras com destino a Salvador. É um número recorde nos últimos quatro anos. No sábado serão disponibilizados 68 carros extras, o que dará uma média de transporte de 15 em 15 minutos. Sem dúvidas, trabalharemos muito neste carnaval”, explicou Mércules.

 

De acordo com o motorista, as escalas dos ônibus extras para a quarta-feira de cinzas, período de retorno da maioria dos viajantes, já estão sendo montadas e deverão obedecer ao mesmo percentual de passagens de ida

Mércules diz que empresa colocou 52 õnibus extras
para esses lugares. “Muitos viajantes já compraram as passagens de ida e volta juntas, mas a maioria deixa sempre para a última hora, gerando transtornos e causando atrasos. Nossa intenção é que as pessoas já comprem suas passagens de retorno para evitar um possível tumulto”, completa Méricles.

 

Comentários