Sindicalistas formalizam denúncia contra Força Sindical

0

Professor Dudu durante reunião na SRT (Foto: Portal Infonet)
Representantes de vários sindicatos e o presidente da Central Única dos Trabalhadores em Sergipe (CUT), Rubens Marques, o “Professor Dudu”, estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira, 16 com representantes da Superintendência Regional do Trabalho (SRT). Na ocasião, foi formalizada uma denúncia contra a Força Sindical em Sergipe.

O presidente da CUT Sergipe informou que está havendo uma disputa acirrada entre as bases. “A Força Sindical está operando de forma escusa para tirar os trabalhadores filiados, inclusive fraudando atas de audiência que não aconteceram, usando a DRT como aparelho. Eles chegam a fundar outros sindicatos, passando por cima dos já existentes, como vem acontecendo com o Sinditêxtil, cujo sindicato existe, mas a Força Sindical está fundando outros dos trabalhadores da Indústria Têxtil”, lamenta.

Delegacia

Saindo da SRT os sindicalistas foram até à Delegacia de Defraudações prestar uma queixa por conta da suposta fraude das atas de assembléia que não aconteceram. “Teremos uma reunião nesta sexta-feira, 17, com o delegado Paulo Márcio e representantes dos nove sindicatos prejudicados para discutir a situação”, ressalta o presidente da CUT, lembrando que as denúncias também foram feitas junto à assessoria do Ministério do Trabalho em Brasília.

Contraponto

Procurado pela reportagem do Portal Infonet, o presidente da Força Sindical em Sergipe, William Roberto Cardoso, foi taxativo quanto às denúncias da CUT e dos sindicalistas. “Quem perde tem que chorar. A incompetência gera isso. Eles se acostumaram ao jeito de Hugo Chavez e a ditadura é odienta, tanto na direita quanto na esquerda”, entende.

Quanto à denúncia de que está fundando outros sindicatos, William Roberto disse que a Força Sindical vem sendo convidada pelos trabalhadores, descontentes com a falta de atenção à categoria, a exemplo de trabalhadores da indústria têxtil em Frei Paulo, Lagarto e Carira. “Eles lutam há muito tempo pelo acordo coletivo. Nós regulamentamos o sindicato, fizemos a primeira assembléia e vamos trabalhar em prol da categoria. Não entendo qual a força do Sinditêxtil que de cerca de quatro mil trabalhadores tem apenas 26 filiados. Alguma coisa está errada”, acredita.

Ata

Sobre a denúncia da CUT de que a Força Sindical estaria fraudando atas de assembléia que não aconteceu, William Roberto disse que “a obrigação deles é entrar na Justiça. Lugar de chorar é na Justiça. Tenho o maior respeito pela CUT nacional, mas em Sergipe, não existe trabalho e eu não faço política, minha campanha é para o trabalhador. A Força Sindical em Sergipe foi fundada há cinco anos e possui 81 sindicatos associados. Eles estão há 300 anos no poder e o número de sindicatos associados não passa de 20”, finaliza.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais