Sinpol realiza ato contra proposta do governo

0
Policiais Civis se concentrama na praça Tobias Barreto (Fotos: Portal Infonet)

Policiais civis realizaram na manhã desta terça-feira, 10, mais um ato contra a proposta apresentada pelo governo e decidem permanecer com o salário atual. A categoria é contra ao subsídio nos valores apresentado e garantem uma nova operação padrão. “A categoria preferiu ficar com o que tem porque é seguro e fruto de nossa luta”, ressalta o presidente do Sinpol, Antônio Morais.

Segundo o sindicalista, a categoria irá até a Alese para pedir aos deputados a não aprovação do item relacionado ao subsídio. Ainda segundo Morais, as propostas do sindicato quanto às demandas dos Servidores da COGERP, ainda não foram discutidas.

De acordo com o presidente do Sinpol, os policias civis continuarão lutando por melhorias “Vamos continuar lutando pela nossa dignidade, porque não é indigno oferecer uma distância de R$ 15 mil reais entre chefes e subordinados. Portanto a categoria preferiu ficar com salário atual, que é fruto de nossas lutas”, ressalta.

Antônio Morais "Vamos continuar lutando pela nossa dignidade"

Morais afirmou também, que a categoria continuará com a Operação Padrão e que a Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp), poderá retomar a operação caso não haja nenhuma resposta do governo.

Para discutir a situação, os policiais civis se reúnem em mais uma assembleia na noite da próxima quarta-feira, 11, quando irão decidir se retomarão a operação padrão.

Entenda

Os policiais não aceitam a diferença de 15 mil reais entre as classes finais de delegados e base; não reintegrar os 15 agentes "desligados" ilegal e injustamente há quase 3 anos atrás; Não reconhecer remuneratoriamente os 45 servidores da PC e os servidores da COGERP em desvio de função a décadas; não dar aos Peritos o mesmo tratamento remuneratório dado aos delegados.

Por Eliene Andrade

Comentários