Sintese declara posição contra transposição

0

Ontem a sessão extraordinária da Assembléia Legislativa para discutir a transposição do Rio São Francisco contou com a presença dos representantes das mais variadas entidades e órgão do Estado. Dentre eles estavam os professores da rede pública de ensino. Através do sindicato, aproveitaram a oportunidade para manifestarem posição contrária ao Projeto de Transposição do governo Federal.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe – Sintese –  declarou-se contra a retirada de água em dois locais do rio para levar aos Estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba, especialmente para grandes projetos de irrigação. A entidade disse que é solidária à situação de carência em que vive a população do semi-árido nordestino. Contudo, repudia a atitude do governo Federal de utilizar o sofrimento provocado pela seca para justificar a realização de um projeto que vai favorecer a agroindústria e a criação de camarões nos Estados do Rio Grande do Norte e Ceará, que possuem água estocada nos açudes e subtilizada, prejudicando toda a bacia hidrográfica.

Durante o X Congresso dos educadores, o Sintese aprovou posição contrária à transposição e a favor da revitalização do Velho Chico, defendendo que a transposição das águas, sem a devida revitalização, significa aprofundar os problemas sócio-ambientais enfrentados pelo rio e por sua população ribeirinha. O sindicato afirma que o São Francisco necessita de ações e projetos que tenham o objetivo de recuperar e preservar a área da bacia hidrográfica, além de utilizar suas águas de forma racional, respeitando a legislação brasileira de recursos hídricos.

A entidade lembra ainda que o projeto de transposição pretende levar 70% da água retirada do rio São Francisco para irrigação, 26% para abastecimento das cidades e 4% para consumo humano, divisão que desobedece a Lei 9.433/97, que institui a Política Nacional de Recursos Hídricos e determina prioridade do uso da água para consumo humano e dessedentação animal.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais