SMTT conclui estudo sobre tarifas de ônibus

0

População não aprova reajuste nas tarifas dos ônibus (Fotos: Arquivo Portal Infonet)

A população deve estar mais perto de saber de quanto será o valor da nova tarifa dos ônibus que circulam diariamente na capital sergipana. Na tarde desta quinta-feira, 27, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) informou que os estudos das planilhas foram concluídos. O superintendente Osvaldo Nascimento se reuniu esta tarde com o prefeito Edvaldo Nogueira, discutindo o assunto e definiram homologar o reajuste da tarifa na manhã desta sexta-feira,28.

A atual passagem de ônibus é de R$ 2,10. Mas a proposta dos empresários do setor enviada à Prefeitura de Aracaju é de R$ 2,45, o que vem gerando várias manifestações por parte de estudantes, sindicatos filiados à Central Única dos Trabalhadores (CUT), além de integrantes de partidos políticos, que lutam até mesmo pelo congelamento da tarifa no valor atual.

Gilson Figueredo é presidente da FCDL
Esta quinta-feira, 27, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) manifestou, por meio do presidente Gilson Figueredo, o desejo de participar, ao lado dos sindicatos classistas e entidades, das discussões em torno do aumento da tarifa de ônibus.

De acordo com a assessoria da FCDL, os lojistas não acham justo que quem contribuiu para 60% do faturamento das empresas de transportes – a classe empresarial – fique de fora e não seja consultada sobre tão palpitante assunto e que mexe com a vida de muitas pessoas e empresas, especialmente do comércio.

Na última discussão, ano passado, foi sugerida pela própria Prefeitura de Aracaju, a inclusão do segmento empresarial na comissão da SMTT que estuda a planilha de custos e lucros. 

Homologação

A Prefeitura de Aracaju informou que a homologação do reajuste das passagens de ônibus será a partir das 7h30 desta sexta-feira, 28 na sede da SMTT e que os empresários do setor de transporte urbano solicitaram um reajuste de 16,67%, o que elevaria o custo da passagem dos atuais R$ 2,10 para R$ 2,45.

Segundo o prefeito Edvaldo Nogueira, a definição sobre o percentual de reajuste teve como base dados técnicos. “Não podemos dar um reajuste que o trabalhador não possa pagar”, disse o prefeito, lembrando que no ano passado foi concedido um reajuste de 7,6%, quando a passagem passou de R$ 1,95 para R$ 2,10. Na época, o reajuste proposto pelos empresários elevaria o valor da tarifa para R$ 2,26.

Por Aldaci de Souza 

* A matéria foi alterada às 18h30 para acréscimo de informações da PMA

Comentários