SSP não vê crime em troca de corpos de bebês

0
Local onde corpos foram enterrados (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Está praticamente concluído o inquérito policial instaurado pela Secretaria de Estado da Segurança (SSP) para investigar a troca dos corpos dos bebês, que nasceram vivos e morreram na Maternidade de Nossa Senhora de Lourdes, em Aracaju. No relatório, que será encaminhado ao Poder Judiciário, o delegado Fernando Melo, da 8ª Delegacia Metropolitana, pedirá o arquivamento do inquérito policial por não vislumbrar crime nos procedimentos adotados pelos profissionais que trocaram os corpos dos bebês na maternidade.

“Foi um fato atípico, não há crime nenhum”, resume o delegado, considerando que os profissionais que realizaram os procedimentos na maternidade não agiram com a intenção de provocar os transtornos. O delegado considera desnecessário aguardar o resultado do exame de DNA, que está em andamento no Instituto Médico Legal (IML), para concluir o inquérito policial. “O resultado do DNA é um alento para a família para cada um enterrar o seu feto”, conceitua o delegado.

Exumação

Na sexta-feira, 19, peritos do Instituto Médico Legal (IML) fizeram a exumação dos cadáveres que estavam enterrados no Cemitério São João Batista, em Aracaju, para identificação dos corpos, cujo processo será finalizado com o exame de DNA a ser realizado em Salvador, no Estado da Bahia.
A troca dos corpos foi percebida no dia 23 de dezembro no necrotério da maternidade, onde estavam os três corpos de bebês.

Por Cássia Santana 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais