SSP nega tortura a preso

0

SSP nega suposta tortura (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Um dos presos acusados de participar do atentado ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Luiz Mendonça, teria alegado que sofreu tortura para confessar a sua participação. A informação que foi divulgada na tarde desta quinta-feira, 9, é que supostamente o preso identificado como Alessandro de Sousa Cavalcanti, conhecido como ‘Bili’, foi submetido a uma sessão de tortura para confessar o crime.

A assessoria de comunicação da Secretaria da Segurança Pública (SSP) negou qualquer tipo de tortura ou ameaça durante interrogatório do preso ou mesmo durante a viagem de Pernambuco para Aracaju, por conta da prisão. De acordo com a SSP, o preso ‘Bili’ foi ferido com um tiro de ponto 40 ainda em Pernambuco quando tentava escapar da prisão.

Segundo a SSP, os tiros foram atingidos no dedo indicador e terminou atingindo o pé do acusado. A secretaria destacou ainda que todos os presos realizaram exames de corpo de delito e que ao chegar em Aracaju, ‘Bili’ recebeu atendimento no Hospital da Polícia Militar onde passou por uma raspagem no dedo.

Álibi

A alegação de tortura também foi feita em julho desse ano pelo vigilante Evandro Bezerra, acusado de participação na morte da advogada Mércia Nakashima.  Na ocasião a SSP emitiu uma nota em que comprovou que não existiu nenhuma tortura.

Por Kátia Susanna

Comentários