Suspeito usou mãe de vizinho como escudo antes de morrer

0

Polícia Civil já tem suspeitos por duplo homicídioi em Dores (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O delegado Márcio Garcia, da Polícia Civil, que está à frente das investigações, associa ao tráfico de drogas o duplo homicídio ocorrido no domingo, 22, em um povoado no município de Nossa Senhora das Dores. Neste atentado, morreram o suspeito Márcio dos Santos, 40, acusado de envolvimento com o tráfico e que seria o alvo do atentado, e também o vizinho dele, Valmir Barros Ferreira, 42, que se encontrava na varanda conversando com Márcio, no momento que foi surpreendido por tiros disparados por dois homens que desceram de um Siena Vermelho. Márcio correu e teria buscado proteção na casa vizinha, onde encontrou a mãe de Valmir e chegou a abraçá-la, usando a mulher como escudo para não morrer.

Para o delegado Márcio Garcia, o vizinho de Márcio dos Santos foi morto por engano. No momento dos disparos, um dos bandidos, conforme o delegado, chegou a alertar, gritando ‘não é ele’, indicando que o alvo efetivamente seria Márcio, que correu para a casa vizinha [a de Valmir] ao ouvir os disparos. Valmir morreu na varanda do vizinho, onde os tiros foram disparados no primeiro momento e Márcio foi perseguido e localizado na casa do vizinho.

No primeiro momento, a Polícia Militar registrou a morte de Márcio dentro da casa dele. No entanto, nas investigações, o delegado constatou que a morte de Márcio ocorreu efetivamente dentro da casa vizinha, onde Valmir morava com a família. Conforme o delegado, Márcio dos Santos até usou a mãe de Valmir como escudo, mas acabou localizado e morto no local pelos tiros disparados pelos dois bandidos.

Suspeitos

O delegado garante que já possui dois suspeitos por este crime, mas não descarta a possibilidade do envolvimento de outras pessoas. Há informações preliminares de que havia quatro pessoas no veículo, mas apenas duas teriam descido. Mas há também informações que só aqueles dois estariam no veículo. Informações que serão alvo da instigação, que prosseguem na Delegacia de Polícia Civil. O delegado não detalha, mas informou que já pediu medidas cautelares para colher as provas necessárias contra os suspeitos.

O delegado garante que Valmir não tem qualquer vínculo com o crime. Ele apenas era vizinho de Márcio dos Santos e tinha bom relacionamento com a vizinhança. Márcio dos Santos já esteve preso por envolvimento com drogas e já sofreu dois atentados em outras oportunidades, conforme o delegado Márcio Garcia. Há cerca de dois anos e meio, conforme o delegado, Márcio dos Santos foi atingido por golpes de arma branca no abdome e sobreviveu. Em outro momento mais recente, ele foi alvo de um novo atentado. Nesta oportunidade, os tiros disparados contra ele atingiram a esposa dele.

por Cássia Santana 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais