Tiro que atingiu menino de cinco anos foi acidental

0
Delegada Mayra Moinhos (Fotos: Portal Infonet)

A delegada Mayra Moinhos, da 4ª Delegacia Metropolitana, afirmou durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, 7, que o disparo que atingiu um garoto de cinco anos no bairro São Conrado, foi acidental e partiu de uma garruncha.

Mayra explica que o tio do garoto, sem querer, derrubou a arma, que acabou disparando. “Geovásio Rodrigues da Silva, de 20 anos, que é tio da criança, foi retirar um recipiente que estava em cima do armário, e sem querer, derrubou a garruncha. Ao bater no fogão, a arma disparou e a bala atingiu a cabeça do menino”, detalhou.

A delegada acrescenta que a garruncha tem um mecanismo de ação simples, ou seja, qualquer toque dado nela pode ocasionar o disparo da arma. A princípio, a hipótese era de bala perdida, porém, o fato foi descartado, já que a equipe de investigação não encontrou nenhum orifício na sala onde estava a criança na hora do acidente.

Garruncha, calibre 38

“Já escutamos Geovásio e ele estava muito sentido. Ele afirmou que fugiu porque ficou assustado e não queria sofrer retaliações da população. Ele foi liberado e vai responder por lesão corporal culposa”, relata Mayra.

A polícia também irá investigar de quem é a possa da arma. “É uma arma velha e enferrujada. Iremos interrogar o proprietário da casa, que é o sogro de Geovásio, para saber se ele tem a posse da arma”, afirma.

A delegada aproveita para alertar a população acerca dos perigos de possuir uma arma de fogo em casa. “Muitas pessoas possuem arma em suas residências para se proteger, mas, ela oferece riscos às pessoas que convivem na casa”, finaliza. 

Por Geilson Gomes e Verlane Estácio

Comentários