Título de Miss Sergipe não é reconhecido pela direção do Miss Brasil

0

Natany não irá ao Miss Brasil 2008
Na última sexta-feira, 15, o que parecia ser um glamoroso concurso de beleza tornou-se um espetáculo de confusão e revolta entre candidatas e organizadores do evento. Eleita a Miss Sergipe 2008, Natany Mariano teve seu título rejeitado pela organização do Miss Brasil que, há mais 50 anos, elege a mulher mais bonita do país

 

De acordo com Bonerges Gaeta Júnior, diretor executivo do concurso Miss Brasil, a nomeação de Natany não está vinculada ao concurso nacional, uma vez que o Miss Sergipe realizado na última semana não teve a coordenação do evento. “Temos coordenadores regionais espalhados pelas mais variadas cidades brasileiras e o Miss Sergipe realizado no último dia 15 não estava sob nossa supervisão. Não reconhecemos a coroa da Natany Mariano nem a coordenação do Marcos Aurélio Santana, que trabalhou conosco na edição 2007 do evento, mas por motivos maiores, deixou nossa empresa. Nossa atual coordenadora no estado de Sergipe é Paloma Melo, eleita Miss Sergipe 2007. Apenas ela tem autorização para nomear uma candidata sergipana ao concurso nacional”, explica Bonerges.

 

Natália Guimarães Foto Divulgação
Ao ser informada sobre a rejeição da coroa, Natany mostrou-se surpresa. “Todas as participantes achavam que estavam participando do concurso vinculado ao Miss Brasil, que teve Natália Guimarães como vencedora. Agora fiquei preocupada porque Marcos Aurélio disse que a gente participaria desse concurso. Não sei mais de nada”, disse Natany. Sobre a taxa de inscrição para o concurso, ela afirmou sua isenção. “Não paguei a taxa de inscrição, mas acho que as meninas pagaram R$ 300 ou R$ 500, não sei ao certo. Alguém pode até ter pago minha inscrição, mas não saiu do meu bolso”, disse.

 

Segundo o coordenador do evento, Marcos Aurélio Santana, os patrocinadores de Natany pagaram sua inscrição e todas as candidatas foram informadas de que a vencedora do Miss Sergipe participaria do Miss Brasil Mundo, um outro concurso nacional. “Elas foram informadas claramente do que seria feito a partir do concurso.  Natany não poderá participar do concurso realizado por Bonerges, mas dos outros sim e são vários os concursos de beleza. Isso é o que importa. Saí da coordenação do Miss Sergipe vinculado ao Miss Brasil oficial porque nessa organização tudo se resolve com dinheiro. Paloma está lá por minha causa, porque ela ganhou o concurso sob minha coordenação. Ela nem poderia estar coordenando tal evento porque ainda é miss e porque não entende nada do assunto, é apenas uma miss”, disse Marcos.

 

Marcos diz que inscrição de Natany foi paga por patrocinadores
Ele afirma ainda que, para ser eleita, Paloma informou dados errados sobre seu estado civil. “Ela mentiu para a organização dizendo que não era casada, mas ela é casada sim. Ela fez o possível e o impossível para que eu saísse da organização do evento, inventando histórias que não existem”, explica o coordenador.

 

Paloma contesta as informações de Marcos Aurélio e diz que nunca foi casada. “Moro sozinha desde os meus 18 anos. Sou noiva há algum tempo e é natural que meu noivo venha me visitar em casa. Ele sabe que não sou casada. Se ele quiser comprovar, basta ir em todos os cartórios. Ele não sabe o que fala”, disse Paloma.

 

A Miss Sergipe eleita em 2007 questiona a seriedade do seu ex-coordenador. “Quando participei do Miss Sergipe 2007, constava no regulamento que o prêmio para a primeira colocada seria uma Honda Bis, que nunca me foi dada. Na inocência, acabei ignorando o fato, já que vi que ele realmente não tinha condições financeiras de me proporcionar o prêmio, mas depois outros casos mais sérios vieram a acontecer. Muitos empresários passaram a me telefonar marcando encontros e saídas noturnas porque disseram que haviam me patrocinado e que teria que sair com eles. Não entendia isso porque nunca dinheiro algum chegou às minhas mãos. Quando perguntava qual o tipo de patrocínio que eles haviam dado, alegavam que haviam depositado dinheiro para compra de roupas, sapatos, acessóris de beleza, maquiagem etc. Esse dinheiro nunca veio parar na minha mão”, diz Paloma Melo.

 

Sobre o comando da organização do Miss Brasil, Paloma diz que quer resgatar os maiores princípios do concurso, sobretudo a ética. “Tenho a autorização para comandar o Miss Sergipe. O contrato com a Gaeta está comigo e é reconhecido em cartório. Se Marcos continuar falando que eu não tenho aprovação para assumir esse cargo e que não tenho competência, vou procurar meus advogados. Quero dar o melhor que puder para fazer um concurso organizado e sem armação. Quero ser responsável por selecionar uma menina que reapresente bem o nosso Estado. Ainda não temos a data certa mas o concurso será realizado no mês que vem e, se a Natany quiser participar, tem todo direito porque o concurso é aberto para todas as meninas maiores de 18 anos”.

 

Natany ainda não sabe se vai participar do concurso Miss Sergipe vinculado ao Miss Brasil.

Por Jéssica Vieira e Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais