TJ realiza projeto de gestão de pessoas

0

O Projeto de Valorização das Carreiras Jurídicas é um dos 37 projetos que fazem parte do Planejamento Estratégico do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), previstos para serem postos em prática até 2014. Este projeto tem como foco a gestão de pessoas, com o aprimoramento da política de recursos humanos voltada para o desempenho, a qualidade, a produtividade e o comprometimento dos servidores do Poder Judiciário com o resultado do seu trabalho.

Para a gestora do projeto e diretora de Pessoas, Tânia Denise Fonseca, o projeto visa o desenvolvimento dos magistrados e servidores, implementando um sistema de gestão por competências, política de movimentação e seleção interna. “Além disso, serão realizadas pesquisas de clima, programas motivacionais e elaborada uma metodologia para o nosso Banco de Talentos”, explicou a gestora.

Tânia Denise informou também que a valorização das pessoas passa pela revisão de padrões e critérios de evolução funcional para os servidores das carreiras de técnico e analista judiciário. “O projeto prevê o aprimoramento do processo de avaliação de desempenho funcional, revisão no critério de progressão funcional e na distribuição de servidores, que serão lotados seguindo critério relacionado as suas competências”.

Ainda segundo a gestora, o Projeto de Valorização das Carreiras Jurídicas realizará uma revisão da política do adicional de qualificação e por treinamento e um estudo para a ampliação de benefícios com a inclusão do auxílio-creche. “Esse é um projeto contínuo, de longo prazo, tem vários aspectos motivacionais e mostra a preocupação da instituição em desenvolver os seus recursos humanos”.

O projeto está atrelado à identificação pessoal, à formação acadêmica, à experiência profissional, aos interesses e ao desenvolvimento das habilidades e do conhecimento tanto dos magistrados quanto dos servidores, bem como a aspectos ligados às suas competências. “A gestão por competência faz com que as organizações descubram dentro delas verdadeiros talentos e que quando bem implantada pode ser benéfica tanto no âmbito pessoal como para o conjunto. É um projeto ambicioso e que quando posto em prática terá impactos relevantes na prestação jurisdicional”, finalizou a diretora.

Fonte: Ascom/TJSE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais