Tragédia anunciada: muro cai no Mosqueiro

0

Muro de cerca de 100 metros caiu em cima de garis da Prefeitura
Um muro com cerca de 100 metros de extensão que passa ao lado da ‘Travessa da Selva’ no Mosqueiro caiu na manhã desta segunda-feira, 3, atingindo dois garis contratados pela Prefeitura de Aracaju. Eles faziam a retirada dos móveis e eletrodomésticos estragados pelo alagamento das casas que ficam na Travessa. Na semana passada, a reportagem do Portal Infonet denunciou a situação .

A queda do muro aconteceu por volta de 7h30 da manhã desta segunda, os garis da empresa Torre, Luis Eduardo Santos e Augusto César Alves foram atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhados para o Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE).

Samu realizou o atendimento dos garis
Segundo Luis, tudo aconteceu muito rápido. “Quando a gente estava passando para retirar o material das casas que alagaram, o muro caiu em cima, foi muito rápido e não deu tempo de desviar, caiu em cima da minha perna e ombro, já com meu colega foi pior, o muro caiu em cima dele todo”, contou.

A assessoria do Huse informou que Augusto César Alves de 32 anos foi encaminhado à sala de sutura. Foram realizados alguns curativos e ele está utilizando colar cervical. Neste momento está realizando um exame de tomografia e não tem previsão de alta, pois permanecerá em observação pela equipe médica do hospital. Já Luis Eduardo Santos não necessitou ir para a urgência.

Situação antiga

Uma das moradoras da localidade, Maria Janete dos Santos conhecida como ‘Rose’ que foi entrevistada sobre a situação dos desabrigados na semana passada disse que a situação foi agravada pelas chuvas desta madrugada. “Ontem choveu muito, como eu estou abrigada no Colégio Leonor Teles de Menezes aí eu vim aqui porque me falaram que nossas casas estavam cheias de água novamente, só que na hora em que eu ia passar pela travessa, o muro caiu em cima dos garis”, disse bastante abalada.

“Travessa da Selva” ficou alagada novamente
A desempregada Jéssica dos Santos informou que há mais de um ano o muro estava para cair. “Tem mais de um ano que o muro estava assim para cair, já pedimos para o dono tomar uma providência, mas ele ameaçou os moradores caso tentássemos derrubá-lo. Já denunciamos ao Ministério Público e nada foi feito”, afirmou.

Desabrigados

Já a dona de casa Glenda Cindy dos Santos, falou que a assistente social da Prefeitura de Aracaju pediu para eles voltarem para suas casas. “Eles queriam que nós saíssemos da escola. Tem mais de oito dias que nenhuma assistente social aparece aqui no colégio. Eles vêm e deixam a comida em frente ao portão para a gente tem ir pegar”, disse.

Maria Janete presenciou o momento da queda e ficou bastante abalada
Em contato com a assessoria da Secretaria de Assistência Social (Semasc) da Prefeitura de Aracaju nossa reportagem foi informada que uma equipe com assistente social passa todos os dias pela a escola e que ainda não há uma definição sobre a situação das pessoas desabrigadas que estão no colégio.

 

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais