Três homens são presos por tráfico de drogas em Estância

0
Droga apreendida pelo Denarc durante a operação (Fotos: Portal Infonet)

Três homens foram presos por tráfico de drogas e porte ilegal de arma em Sergipe. Na tarde da última terça-feira, 2, o Departamento de Narcóticos (Denarc) executou as prisões de Edson de Jesus Reis, de 27 anos, Edclei Lima Novaes, 19, e Denison Santos Cruz, de 20. O ato da polícia aconteceu no povoado Porto do Mato, em Estância, interior do estado.

Junto com as prisões, o Denarc apreendeu aproximadamente um 1,5 kg de maconha, 100g de crack e 50g gramas de cocaína, além de uma balança de precisão, um revólver calibre 32 com a numeração raspada e seis munições.

Até chegar aos três suspeitos, a investigação do Denarc durou cerca de um mês. De acordo com o delegado responsável pelo Denarc, André Baronto, a investigação começou graças a uma denúncia anônima. “Mais uma vez, com a colaboração da população, que forneceu informações para a polícia, nós começamos a investigação. E realmente a denúncia procedia. Nos aprofundamos e conseguimos identificar uma residência em Porto do Mato que abrigava três indivíduos que vinham praticando os crimes na região”, disse o delegado.

André Baronto é delegado no Denarc e participou da operação 

Segundo André Baronto, a droga foi encontrada espalhada pela residência, em cima da cama e dentro dos armários. “A casa era uma boca de fumo, mas eles também vendiam em via pública, saíam para vender na rua. Eles não tinham preocupação de estarem escondendo a droga”, explicou o delegado.

Acusações

Através das investigações, a polícia identificou que um dos presos já está envolvido em outro crime. De acordo com Baronto, Edson de Jesus Reis cometeu um homicídio em 2013 e estava foragido até o dia de ontem. “Identificamos que havia um mandado de prisão em aberto para Edson pelo município de Itabaianinha”, disse o delegado.

Além do homicídio indiciado para Edson, os três suspeitos serão acusados por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

“Até agora não existem, por enquanto, antecedentes para Edclei e Denison. Mas vamos continuar as investigações e aprofundar algum outro crime que eles possam estar ligados ou até outro integrante da quadrilha que não tenhamos identificado”, explicou Baronto.

Por Helena Sader e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais