Trio é preso após manter família refém durante assalto

0
Trio preso por policiais de Glória (Fotos: Portal Infonet)

A Polícia Civil da Delegacia Regional da cidade de Nossa Senhora da Glória prendeu um trio acusado de realizar um assalto na zona rural do município de Aquidabã e manter um casal de idosos reféns por mais de uma hora.

Já estão presos os irmãos Maciel Alves de Oliveira, 22 anos, e Marciano Alves de Oliveira, 23 anos, além de Rafael Guimarães Santos, 18 anos, e um jovem de 16 anos que foi apreendido com o trio.

De acordo com o delegado do município de Aquidabã, Fábio Santana, a ação dos suspeitos doi facilitada devido a residência do casal ser em uma região afastada da cidade.

“Eles tinham sido contratado por um senhor para tanger o gado até esta fazenda e com isto eles fizeram um levantamento preliminar do local. A partir daí eles chegaram, observaram que se tratavam de um casal de idosos e que a casa é bem distante e fica isolada da vizinhança, o que facilitou a vida dos acusados. Fomos contactados pelo coordenador do interior as 19h do sábado sobre esse delito no povoado Poço dos Chile conhecido como Vaca Preta em Aquidabã. Começamos as diligências e tivemos a felicidade de encontrar no local do crime um celular de um dos bandidos que deixou cair e a partir daí fizemos conexão e tivemos ajuda do Dipol e obtivemos sucesso nessa investigação”, afirma.

Delegado Fábio Santana diz que o idoso foi torturado 

Durante a ação, o casal de idoso foi torturado pelos suspeitos. “Eles agrediram e efetuaram três disparos, sendo um deles em direção a vítima. O marciano Alves de oliveira confessou ter dado uma paulada no idoso que ocasionou um corte sendo ele conduzido ao hospital para fazer uma sutura e pegou sete pontos, mas ele já está bem", conta o delegado Fábio Santana.

Após o assalto, os acusados levaram uma quantia de R$ 3 mil reais e o aparelho celular de uma das vítimas, mas a polícia conseguiu recuperar todo o material roubado, além da arma de fogo usada no assalto e duas motocicletas utilizadas na fuga.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários