Trio é preso em operação contra tráfico e homicídios em Dores

0
Ilustração mostra detidos e foragidos de suposta organização criminosa. (Foto: SSP)

Uma operação coordenada pela Delegacia Regional de Nossa Senhora das Dores culminou nas prisões de três pessoas acusadas pelos crimes de homicídio e de tráfico de drogas na região do Médio Sertão de Sergipe. A ação, que se deu também a partir do apoio de investigadores da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (COPCI), ocorreu no início da manhã desta terça-feira, 3, quando o trio identificado como Fábio Silva Guimarães, Jussimara de Aquino e José Antônio Aquino Guimarães, foi detido pelas equipes.

De acordo com nota divulgada pela Delegacia de Dores, o trio teve sua prisão preventiva encaminhada pelo Poder Judiciário pelos indícios de participação destes em crimes cometidos via organização criminosa. “É importante frisar que o grupo criminoso em questão, o qual é composto quase que em sua totalidade por familiares, era responsável pela promoção do tráfico de entorpecentes, de roubos e de homicídios ocorridos nos arredores de Nossa Senhora das Dores e municípios circunvizinhos”, destaca a nota da delegacia.

Entre os crimes informados pela polícia, está o de um homem identificado como Erisvan Joaquim dos Santos, conhecido popularmente como “Toda”, o qual veio a ser assassinado nas imediações da sua residência em maio deste ano na via conhecida como “Estrada do Matadouro Novo”. A vítima, conforme as investigações, fazia parte do grupo e teria sido morto por trair a organização criminosa ao furtar entorpecentes, dinheiro e armas.

Além do trio, a delegacia informou que a chefe do grupo, uma mulher de nome Gilmara Silva de Aquino, já havia sido detida em flagrante durante outra operação policial e que há ainda dois homens foragidos por suspeita de participação na organização. “Por fim, frise-se que os suspeitos Gabriel Silva Guimarães e Mateus de Santana Ribeiro se encontram foragidos. Sendo assim, qualquer informação acerca do paradeiro dos mesmos poderá ser informada através da ferramenta Disque Denúncia 181. A identidade será preservada”, conclui a nota.

por Daniel Rezende com informações da SSP

Comentários