Triplo assassinato na beira do rio do Sal

0

Crime ocoreu na manhã desta quinta (Fotos: Portal Infonet)
Um triplo homicídio aconteceu na manhã dessa quinta-feira, 15, no bairro Soledade, zona Norte da capital sergipana. Os três homens foram assassinados na beira do rio do Sal, no momento em que se preparavam para pescar.

De acordo com populares, três pessoas em um carro de quatro portas, modelo UNO de cor verde, teriam efetuado os disparos. “Eles pararam na parte de cima, dois deles desceram e começaram a atirar contra os pescadores, depois fugiram sem deixar pistas”, falou um morador que não quis ser identificado.

No local do crime, policiais encontraram quatro cápsulas de munição, calibre 380. Duas vítimas foram identificadas como Márcio Santos da Silva, 23 anos, e Gilton Oliveira da Conceição, 42 anos. Segundo os populares, o terceiro homem é conhecido como José dos Santos, vulgo ‘Cachorrão do Bar’.

Tenente Genilson não descarta a possibilidade de vingança (Fotos: Portal Infonet)
Investigação

O crime pode ter ligação com o assassinato do cigano Odeir Alves de Oliveira, cujo corpo foi encontrado na última terça-feira, 13, em um terreno baldio, no Distrito Industrial de Nossa Senhora do Socorro.

Segundo Jailson de Carvalho Conceição, irmão de Gilton Oliveira, assassinado na manhã dessa quinta, o terreno onde a família tem um viveiro de peixe, nas proximidades do rio, pertencia aos pais de Gilmar Guimarães, acusado de assassinar o cigano. “Meu pai comprou esse terreno há uns três anos e nunca tivemos problema com ninguém. Meu irmão era um trabalhador e nunca se envolveu com nada”, comentou Jailson.

Pai de um dos assassinados ao lado do corpo (Fotos: Portal Infonet)
De acordo com o oficial de operações do 8° Batalhão, Tenente Genilson não existe nenhuma prova concreta de que a motivação do crime tenha sido vingança por parte dos familiares do cigano. “A priori são informações da população, nós ainda vamos colher depoimentos, mas nenhuma hipótese está descartada, essa será apenas uma das linhas de investigação”, afirmou.

Mudança

Ainda na Zona Norte da Capital, no Conjunto Fernando Collor, policiais estiveram na residência da família de Gilmar Guimarães, acusado de ter matado o cigano. O senhor Genildo 

Polícia chegou a ir na casa do pai do acusado, suposto alvo dos assassinos (Fotos: Portal Infonet)
Guimarães, pai de Gilmar, que também é proprietário de um viveiro de peixe, situado no loteamento Beira Rio, diz que não vai ficar em casa esperando a polícia ter certeza.

“Estou saíndo daqui agora mesmo, pois tenho certeza de que essa mortes de hoje foi por engano, era a nossa família que eles queriam”, comentou o senhor.

O pai de Gilmar ainda ressaltou que o crime cometido pelo filho destruiu a vida de muita gente. “Ele acabou com tudo, acabou com a vida dele e a vida da família inteira. Nunca pensei que fosse viver uma coisa dessa na minha vida. Tudo que tenho está aqui e agora vou ter que ir embora”, desabafou Genildo.

De acordo com o delegado responsável pela delegacia de Homicídio, Everton dos Santos, o preso Gilmar Guimarães foi transferido para a sede do COPE na manhã desta quinta-feira, 15, por questões de segurança.

Por Alcione Martins e Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais