Turista baiana é presa na Orla de Atalaia por crime de injúria racial

0
Passarela do Caranguejo (Foto: Setur/Emsetur)

Uma turista baiana foi presa na madrugada desta sexta-feira, 3, em um bar na Passarela do Caranguejo, na Orla de Atalaia, por crime de injúria racial. Além das ofensas verbais, a mulher chegou a agredir fisicamente um garçom por ele se recusar a fazer uma operação financeira que a cliente desejava. A turista foi levada a Central de Flagrantes e vai responder por crime de injúria racial, ameça e vias de fato.

De acordo com o delegado Leógenes Corrêa, responsável pelo caso, a turista queria fazer uma compra de produtos de um ambulante e queria que o restaurante adiantasse o dinheiro, valor que ela pagaria no cartão de crédito ao estabelecimento. “Ela queria que o garçom passasse o cartão de crédito antecipadamente e que o restaurante repassasse o valor em dinheiro para ela fazer uma compra fora. Como o restaurante se recusou, ela iniciou uma discussão com o garçom, agrediu ele fisicamente e moralmente com xingamentos, de forma que o gerente e a Polícia Militar foram acionados, e na presença de todos ela também agrediu o gerente o chamando de sergipano de merda”, relata.

A turista foi levada a Central de Flagrantes e ao ouvir os envolvidos, o delegado lavrou o auto de prisão em flagrante por crime de injuria racial. “É um crime grave que incide em pena de um a três anos de prisão. Além disso ela pode responder por ameaça e vias de fato”, diz o delegado.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE) a turista não tem antecedentes criminais, pagou fiança no valor de R$ 1 mil, foi liberada e vai responder ao processo em liberdade.

Por Karla Pinheiro

Comentários