UFS e TJSE se unem pelo fim da violência contra a mulher

0

(Foto: Arquivo Portal Infonet)

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) deu ontem, 08, mais um passo na batalha pelo fim da violência contra a mulher. A instituição formalizou um convênio com  o Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe  (TJSE) que tem como objetivo criar trabalhos e ações que possam contribuir com a melhoria dos serviços jurisdicionais prestados no contexto da violência doméstica e familiar contra a mulher.

Estavam presentes na solenidade de assinatura do convênio o presidente do TJSE, Cláudio Dinart Déda Chagas, o reitor da UFS, Angelo Antoniolli, as professoras do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares sobre a Mulher e Relações de Gênero da UFS (NEPIMG), Claudiene Santos e Catarina Nascimento, além da Juíza Coordenadora da Mulher do TJSE, Adelaide Moura. Também participaram do evento José Lima Santana, assessor de Relações Institucionais da UFS, a assistente social da Coordenadoria da Mulher do TJSE, Heloísa Joana dos Santos e o consultor-chefe do TJSE, Wilson Barreto.

De acordo com Catarina Nascimento, professora do Departamento de Serviço Social e pesquisadora do NEPIMG, o papel da UFS no projeto será o de pensar, junto com  o TJSE, ações como pesquisas, estudos e intervenções que tenham como foco as situações de violência contra a mulher na sociedade sergipana.

“Com o projeto que se chama Fazendo a Diferença’, nós vamos,  junto com  a Coordenadoria da Mulher, elaborar um conjunto de elementos científicos que terão como público os profissionais do TJSE”, explicou Catarina. Ela comentou ainda que os operadores do Direito poderão, através deste convênio, interagir com o tema e,  dessa forma conhecer melhor as nuances das situações de agressão contra a mulher.

Para o reitor Antoniolli, este convênio já estava sendo amadurecido há algum tempo pela UFS e pelo TJSE e envolve um tema de grande preocupação da Universidade, que são as questões de gênero. “Trata-se de um projeto multidisciplinar que na verdade se dedica a uma função que a UFS tem praticado há algum tempo, que é a integração com a comunidade. Os resultados de ações com esse viés  são muito mais expressivos e ampliados,principalmente quando contam com a colaboração de outras instituições, como é o caso do TJSE”, enfatizou o reitor.

Já o presidente do Tribunal, o desembargador Cláudio Dinart Déda,  destacou as ações de interferência social da Universidade, que tem se multiplicado nos últimos anos. “Antigamente víamos a UFS apenas como um local de estudos, sem grande ligação com a comunidade, mas hoje isso mudou. Construímos juntos muitos  convênios, e todos ajudam muito a sociedade”, elogiou Dinart.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais