Um homem e dois menores são acusados de cometer latrocínio em Lagarto

0
Joseval de Santana irá responder por latrocínio e corrupção de menores (Foto: SSP)

Um homem, identificado como Joseval Santana da Silva, foi preso e outros dois menores, uma adolescente de 14 anos e um de 17 anos, foram apreendidos no último domingo, 2, suspeitos de cometer latrocínio [ roubo seguido de morte] no município de Lagarto.

Segundo informações da delegada responsável pelo caso, Michele Araújo, o crime aconteceu em 15 de novembro, quando o motociclista Ronaldo Conceição Santos morreu na rodovia que liga Lagarto a Simão Dias, nas proximidades do povoado Quilombo. Segundo a delegada, os três suspeitos colocaram pedras na estrada para formar um bloqueio no trânsito e facilitar a prática de assaltos.

Delegada Michele Araújo detalha a operação (Foto: Portal Infonet)

“Ele estava passando de motocicleta quando se desequilibrou e caiu no chão. Logo em seguida o adolescente de 17 anos deu uma paulada no rapaz. Infelizmente pouco tempo depois passou um carro e atropelou a vítima. Em seguida, eles pegaram a motocicleta e o aparelho celular. Sem remorso algum”, afirma Michele. Ainda de acordo com ela, a imprensa tinha veiculado o fato como acidente, mas começou a chegar na Delegacia Regional de Lagarto informações que levaram a polícia a apurar as circunstâncias da morte do motociclista.

“No dia seguinte ao acontecido, começaram a chegar informações na delegacia de que não se tratava de um acidente, mas sim de um latrocínio [roubo seguido de morte]. Houve o relato também de que as pedras foram colocadas na estrada propositalmente para vitimar alguém”, destaca Michele. A partir dessas denúncias, a delegada ordenou que fosse feita uma perícia no local do fato. “Ao chegarem lá, a primeira impressão que eles tiveram foi de que as pedras foram colocadas de maneira premeditada. Algumas pedras, inclusive, tinha manchas de sangue”, acrescenta.

A partir daí, ainda segundo a delegada, vários populares que viviam naquela região começaram a informar que foram os adolescentes que haviam colocado as pedras na estrada. Com o início das investigação, a polícia chegou aos suspeitos. “Ao final dos trabalhos de investigação, descobrimos que eles estavam em Camaçari, na Bahia. A menina continuou em Lagarto, mas com intuito de fugir e se juntar a eles”, diz Michele.

Os dois adolescentes vão responder por ato análogo ao crime de latrocínio e o maior irá responder por latrocínio e corrupção de menores.

por João Paulo Schneider e Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais