Uma eleição que mexe com o Brasil

0

Nunca se viu uma eleição como esta que ocorre hoje, para mudança na Mesa da Câmara dos Deputados. São cinco candidatos e há a possibilidade de o candidato oficial perder as eleições ou ir para o segundo turno. O governo do presidente Lula tem feito o impossível, inclusive mobilizando o trabalho de dez ministros para atuar como rolo compressor, para eleger o deputado Luiz Eduardo Greenhalgh, do PT de São Paulo.

 

O próprio partido do presidente tem outro candidato, intitulado de “avulso”, que é o deputado mineiro Virgilio Guimarães. Este, fazendo mesuras ao chamado “baixo clero” dos deputados,  não se importou com as ameaças de expulsão do PT e está no páreo.

 

Correndo por fora, como uma espécie de terceira via está o deputado Severino Cavalcanti, do PP de Pernambuco. Sem muitas condições de chegar ao segundo turno está o candidato do PFL da Bahia, José Carlos Aleluia. Por fim, sem a menor condição de alçar vôo, está o deputado carioca Jair Bolsonaro.

 

Como a eleição é através de voto secreto, fica difícil fazer um prognóstico. Mas, todos admitem que é inevitável um segundo turno, que é realizado tão logo termine a apuração da primeira votação.

 

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais