Usuários reclamam da demora no atendimento no Detran

0
(Fotos: Portal Infonet)

Filas e muita reclamação na sede do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) nesta sexta-feira, 3. Para resolver as pendências, muitos usuários tiveram que chegar antes das 7h da manhã para não ficar sem atendimento.

Um deles foi o motorista Enaldo Vieira Silva que mesmo às 9h ainda não tinha sido atendido. “Cheguei as 6h15 para pegar a senha e fazer o licenciamento do veículo. Está uma palhaçada porque Bosco Costa disse que estaria normalizado, mas quem chega aqui sabe que não é verdade”, afirma.

Para Lucas Alves, a população é a mais prejudicada com esta situação. “É complicado porque não tinha culpa de nada, mas eles têm que atender a população porque é obrigação deles. Estou aqui desde as 7h30 e acho que devo sair daqui a uma hora”, diz.

Os servidores do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran) denunciam que continuam sem receber os salários de dezembro e ponto do mês de novembro.

Enaldo Vieira diz que chegou ao Detran as 6h15 de hoje 

Marcos Kuhl di zque não houve perseguição aos servidores 

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran), Thiago Bomfim, a insatisfação dos usuários deve continuar. “O atendimento vai continuar precário porque há uma demanda reprimida e existem poucos funcionários. Já entramos com um mandado de segurança pedindo que o tribunal julgasse o pagamento do nosso salário, mas o desembargador passou para que a Secretaria da Fazenda julgasse. Vamos entrar com um agravo para que seja julgado pelo pleno do TJ”, afirma.

A categoria vai aguardar até a próxima sexta-feira, 10, e caso não haja um posicionamento da direção do órgão quanto ao pagamento do salário dos servidores e do ticket alimentação, novas paralisações vão ocorrer.

Detran

A equipe do Portal Infonet conversou com o diretor administrativo-financeiro do Detran, Marcos Sampaio Kuhl. Segundo ele, não houve perseguição aos servidores. “Não houve qualquer perseguição nem por parte do presidente Bosco nem por nós. Pela orientação do jurídico não pagamos porque foi um mês não trabalhado e foi considerado ilegal pela justiça. Em relação a dezembro, como eles retomaram dia 23 de dezembro, o mesmo entendimento o jurídico teve em orientar ao não pagamento aos que não trabalharam, sendo que alguns deles retornaram ao trabalho em dezembro e para esses, eu já fiz um ofício já encaminhando a seplag para fazer o pagamento de dezembro aos que trabalharam. O de novembro a orientação do jurídico é que o sindicato entre com uma liminar pra gente ficar respaldado e possa pagar”, diz.

Quanto a reunião com a direção do órgão, Marcos Sampaio Kuhl, garante que provavelmente na próxima segunda [6] ou terça [7] ele deverá estar marcando uma reunião com a direção do sindicato.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais