Vândalos danificam sinais sonoros instalados em Aracaju

0
Audiência foi presidida pela promotora Berenice ANdrade (Foto: Portal Infonet)

A Promotoria da Pessoa com Deficiência, do Ministério Público Estadual (MPE) deu prazo de 20 dias para que a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), preste informações quanto ao desenvolvimento de campanha educativa. Isso para que a população não danifique os sinais sonoros que auxiliam as pessoas com deficiência, no trânsito de Aracaju.

No final da manhã desta terça-feira, 1º, foi realizada uma audiência presidida pela promotora Berenice Andrade, com a participação do advogado da SMTT, Fabrício e da presidente do Conselho Estadual de  dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Jane Mare Santos da Rocha, da presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Gorette Medeiros, do presidente da Associação dos Deficientes Visuais, Nyceu Dantas Posener e do presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência de Aracaju, Everton de Jesus.

Sinal Sonoro (Foto Reprodução SMTT Aracaju)

Na ocasião, o presidente da Adesive, Nyceu Dantas, informou que os sinais sonoros instalados na Av. Rio Branco com Rua São Cristóvão e na Av. Pedro Paes Azevedo com Av. Francisco Porto estão com baixa sonoridade e que a botoeira instalada nas proximidades do Shopping Riomar está invertida. “A placa em braile foi instalada invertida e não tem condições de o deficiente visual tatear para saber o momento de atravessar a via”, destaca acrescentando que a população está danificando os equipamentos instalados pela SMTT.

O representante da SMTT informou que foi realizada a instalação dos sinais sonoros n Av. Rio Branco com rua São Cristóvão e com a rua Laranjeiras e que foram substituídos os sinais sonoros e botoeiras em frente ao Shopping Riomar e em frente a Nossa Escola, ambos localizados na Av. Delmiro Gouveia e que já houve troca e reposicionamento da placa em Braille.

Nyceu Dantas, presidente da Adesive

Foi solicitada ainda na audiência, a colocação de botoeiras nos cruzamentos da rua João Pessoa em frente à Caixa Econômica Federal e na esquina do Hotel Pálace.

“Por conta das reclamações da quebra constante das botoeiras instaladas pela SMTT para facilitar a mobilidade das pessoas com deficiência, requisitei à SMTT, que seja efetuada uma campanha de conscientização a população, quanto à necessidade e importância da conservação do equipamento”, destaca a promotora Berenice Andrade.

Por Aldaci de Souza

Comentários