Vazamento de óleo é identificado em Divina Pastora

0
Vazamento foi identificado em Divina Pastora (Fotos: Adema)

Um vazamento de óleo foi identificado na madrugada nesta quarta-feira, 18, em um campo de produção de petróleo localizado na cidade de Divina Pastora, interior de Sergipe. A informação foi divulgada pela Administração Estadual do Meio Ambiente.

As equipes técnica da Adema identificaram que o vazamento teve origem na Linha de produção do poço DP-2, nas proximidades do duto MG-73, localizada no município de Divina Pastora. A situação foi classificada como de altíssimo risco de dano ao meio ambiente.

De acordo com a Adema, não se sabe, até o momento, o volume de óleo despejado diretamente no solo. Contudo, a primeira análise feita hoje dá conta de que aproximadamente 200m2 (duzentos metros quadrados) de área de solo foram atingidos.

A Adema disse ainda que a Petrobras, que é responsável pela operação do tipo de atividade, deverá ser autuada e notificada ainda esta semana.

A Petrobras identificou no dia 9 de abril um vazamento de 86 litros de óleo em uma linha de produção de um poço no município de Divina Pastora, no Vale do Cotinguiba, no interior de Sergipe. A companhia interrompeu imediatamente a produção e iniciou as ações de recolhimento de fluido e limpeza e recuperação da área atingida, operação que se encontra em fase de conclusão.

A ocorrência foi informada oportunamente à ANP e ao órgão ambiental responsável pelo licenciamento/fiscalização da atividade – Adema. A Petrobras reafirma o seu compromisso com o meio ambiente e a segurança de suas operações e informa que está empregando as melhores técnicas e recursos para a recuperação da área atingida.

Este é o segundo vazamento de óleo em menos de uma semana. No último sábado, 14, foi registrado um vazamento de óleo na Praia do Jatobá, na Barra dos Coqueiros, litoral norte de Sergipe. Por determinação da Adema, o emissário (espécie de duto que despeja no mar água vinda do campo da Petrobras de Carmópolis e da sede da Mosaic em Rosário) teve as atividades interrompidas. Desde então, Petrobras, Mosaic e Adema trabalham na limpeza da praia e na descoberta da origem do problema.

Por Verlane Estácio

A matéria sofreu acréscimo da nota da Petrobras às 13h43 do dia 19 de abril, quando a equipe do Portal Infonet recebeu a resposta da empresa sobre o fato.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais