Vazamento de óleo: Petrobras terá que reparar danos

0
Vazamento atingiu cerca de 1 km de área de preservação ambiental (Foto: Portal Infonet)

A Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) já expediu o Auto de Infração Ambiental administrativo, com Auto de Notificação para a Petrobras, para a realização de estudos, análises e acompanhamento do córrego que foi afetado por um grande vazamento de água residual e óleo ocorrido no dia 26 de abril, na linha de produção Mato Grosso, localizada entres os municípios de Divina Pastora e Maruim,

"Após receber o auto, a Petrobras terá um prazo de 20 dias para apresentar a defesa", informa o engenheiro químico da Adema, Benjamin Reis, ao ressaltar que apesar de a Adema não registrar mortandades de espécies animais, o impacto ambiental na região afetada foi grande.

Segundo ele, foi constatada a poluição do solo, da água e vegetação local, que é parte de uma Área de Preservação Permanente (APP). A Adema solicita a Petrobras que dê continuidade de observação e recuperação de toda área impactada, abrangendo a vegetação, rio, fauna e flora.

Assim como, as áreas de acesso que foram necessárias ‘abrir’ para que os equipamentos e veículos pesados chegassem ao local. O vazamento foi de 180 metros cúbicos de água residual de produção e 4,8 metros cúbicos de óleo e afetou uma média de 1 km da Área de Preservação Ambiental.

Petrobras
A reportagem do Portal Infonet entrou em contato por telefone com a Assessoria de Imprensa da Petrobras e enviou perguntas para o email: impresa@petrobras.com.br, até o momento dapostagem da matéria não recebemos retorno.

Por Moema Lopes

Comentários