Vazão na Usina de Xingó é reduzida para 3.000 m³/s

Usina de Xingó (Foto: André Schuler)

A vazão da Usina Hidrelétrica de Xingó foi reduzida para 3.000 m³/s neste domingo, 20, e deverá chegar a 2.000 m³/s até a próxima quinta-feira, 24. A informação foi divulgada pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

Entre os dias 14 e 17 de março, conforme a Chesf, a vazão se manteve em 4.000 m³/s para atender ao procedimento de reflutuação da Canoa de Tolda, realizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). Já nos dias 18 e 19, a vazão foi reduzida para 3.500 m³/s.

Em Xingó, a vazão continuará sendo reduzida gradativamente. Hoje e nesta segunda-feira, 21, a vazão fica em 3.000 m³/s. Na terça e quarta-feira, 22 e 23, em 2.500 m³/s. Já na quinta-feira, a vazão será reduzida para 2.000 m³/s.

A Chesf ressaltou que a situação hidrológica da Bacia do São Francisco (e demais bacias onde possui usinas e reservatórios) é permanentemente monitorada, podendo haver alterações das vazões ora praticadas, conforme sejam as necessidades da geração de energia, apresentadas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) ou a alteração dos volumes pluviométricos nas regiões.

A Companhia chamou atenção, ainda, para a importância da não ocupação das áreas no leito do Velho Chico, haja vista eventual aumento no nível do Rio, durante o período úmido.

Por Verlane Estácio com informações da Chesf

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais