Veja o que rolou no 1º dia de Aracaju Fashion Square

0

ArLivre
Na noite de quinta-feira, 19, todos os caminhos do mundo da moda na capital sergipana levavam ao Aracaju Fashion Square, realizado na praça Luciano Barreto Júnior, no bairro 13 de Julho. Durante algumas horas as centenas de espectadores puderam conferir na passarela o que vai fazer sucesso nas vitrines das melhores lojas de Aracaju durante o verão.

Além de fashionistas e personalidades da sociedade sergipana, o maior evento de moda do estado contou com a presença da jornalista Glória Maria, da Rede Globo.

Verão glamouroso da ArLivre

Quem deu o pontapé inicial da série de desfiles foi a loja Lilica & Tigor, que arrancou sorrisos da platéia com seus modelos mirins, mas sem grandes

ArLivre
novidades no que diz respeito à moda infantil. Logo em seguida foi a vez dos modelos da ArLivre mostrarem que o verão 2010 será de pouca roupa, mas muito glamour.

A marca aposta em cores mais discretas em seus biquínis e maiôs, mas sempre com acessórios que dão um toque luxuoso ao look. Para as baladas noturnas, vestidos curtos e macacões de tirar o fôlego. Já para os homens, a ArLivre aposta em sungas divertidas e bermudas descoladas, mas sem muita extravagância.

A Tippuana apresentou seus produtos logo em seguida e defendeu vestidos leves, estampas divertidas e pernas de fora na passarela. Uma coleção que parece ter sido inspirada na boemia carioca. Na passarela montada na praça Luciano Barreto Júnior, a Andarela foi a quarta marca a pôr os pés e neles o

Tippuana
público fincou os olhos para ver as tendências de calçados para a estação mais quente do ano.

As modelos que desfilaram pelas lojas que integram o condomínio fashion Vila Madre (Las Chicas, Dona Cassola e Margarita) entraram ao som de músicas pra lá de calientes. As canções eram a trilha sonora perfeita para as saias, blusas e vestidos irreverentes e de cores fortes, ideais para as mulheres que fazem questão de ser percebidas ao chegar nos lugares.

Cultura sergipana na passarela

Quem teve espaço privilegiado (e merecido, diga-se de passagem) no evento foram as rendeiras da cidade de Divina Pastora. Os chapéus, vestidos e outras peças produzidas à base de renda irlandesa, patrimônio cultural do

Vila Madre (Las Chicas)
Brasil, ganharam destaque e muitos aplausos em seu primeiro desfile num evento de grande porte.

Chique, mas nenhum pouco clássico, o desfile da M. Officer continuou apostando nos vestidos longos como a melhor pedida para as mulheres no verão. A marca também joga todas as fichas em cores exóticas e, quando o assunto é moda masculina, sensualidade é a palavra-chave com camisas abertas deixando peito e abdome a mostra.

A Chaloc Tecidos também marcou presença com peças inspiradas nos antigos bailes cariocas, um design clássico que contrastava com os toques excêntricos do desfile, possivelmente inspirados nas antigas apresentações do estilista britânico John Galliano. Acertou em cheio. A Hering veio com sungas e maiôs verdes e azuis e quebrou definitivamente com o estigma de

Chaloc Tecidos (Fotos: Portal Infonet / Clique nas fotos para ampliá-las)
‘marca da camiseta branca’.

Hábito encerra com chave de ouro

Encerrando o primeiro dia do Aracaju Fashion Square com chave de ouro, a Hábito, uma das mais tradicionais e descoladas boutiques de Sergipe, misturou tendências das várias grifes que disponibiliza aos seus clientes. Das peças básicas às folclóricas, conseguiu agradar pessoas dos mais diferentes estilos que acompanhavam a maratona de desfiles no bairro 13 de Julho.

Na sexta-feira, 20, outras 11 marcas exibem suas coleções no mesmo local, a partir das 18h30. Para ter acesso ao evento, é necessário trocar dois quilos de alimento por um ingresso. A organização é de Fátima Lyra e Andreza Coutinho.

Portal Infonet

Comentários