Veja os cuidados necessários durante o período chuvoso

0
É importante lavar bem as mãos antes de preparar os alimentos e ao se alimentar, beber sempre água de fonte segura e potável como a proveniente da rede pública de abastecimento (Foto: ASN)

A Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Gerência de Vigilância em Saúde da Ambiental, alerta a população para os cuidados necessários no período de chuva contínua, quando é comum a ocorrência de enchentes e enxurradas, deslizamentos, alagamentos, vendavais, raios e demais eventos adversos.

De acordo com o gerente da Vigilância em Saúde Ambiental, Alexandro Bueno, é preciso ter ciência de que este período chuvoso propicia o aparecimento de doenças respiratórias infecciosas que tendem a se proliferar como leptospirose, hepatites infecciosas, diarreias agudas, febre tifoide, dengue, chikungunya, zika, doenças dermatológicas, acidentes por animais peçonhentos e, claro, as demais respiratórias infecciosas (SARS-CoV, Mers e H1N1). Assim, os cuidados devem ser redobrados para se evitar o contato com as águas contaminadas”, explica.

Alexsandro destaca, ainda, os cuidados que se deve tomar com a água e alimentos. “Evite o contato com a água das inundações. Caso aconteça, higienize com água e sabão ou álcool a 70% as áreas do corpo afetadas. Fique atento às mudanças no organismo e, se for o caso, procure um médico; evite manusear objetos que tenham sido atingidos pela água ou lama. Proteja os pés e as mãos com botas e luvas de borracha. Na ausência destes, use sacos plásticos”, orienta.

O gerente da Vigilância em Saúde Ambiental adverte que as pessoas devem lavar bem as mãos antes de preparar os alimentos e ao se alimentar, beber sempre água de fonte segura e potável como a proveniente da rede pública de abastecimento. Esta água deve ser a mesma a ser utilizada no preparo dos alimentos, especialmente das crianças menores de um ano e idosos.

“Caso não tenha certeza da origem da água, filtre-a e ferva-a por, ao menos, um minuto, ou adicione duas gotas de hipoclorito de sódio com concentração de 2,5% para cada 1 litro de água e aguarde 30 minutos antes de consumir. Este produto é distribuído gratuitamente pelas Secretarias Municipais de Saúde em localidades que não tem acesso a água tratada. Na falta desta opção, utilize água sanitária comum pura (sem adição de aromatizantes e corantes), observando se possuem registro da Vigilância Sanitária”, enfatiza o gerente.

Sobre o lixo, Alexsandro orienta que nele sejam descartados medicamentos e alimentos (frutas, legumes, verduras, carnes, grãos, leites e derivados, enlatados e outros) que entraram em contato com as águas de inundações, mesmo que estejam embalados com plásticos ou fechados, pois, ainda assim, podem estar contaminados.

por João Paulo Schneider

Com informações da ASN

Comentários