Vereador faz série de críticas

0

Durante a semana, o vereador Antônio Gois (PT) lamentou, durante sessão na Câmara Municipal, a atitude do chefe do Centro de Comunicação Social do Exército Brasileiro, em relação às revelações sobre a morte do jornalista Wladimir Herzog, em 1975. A decisão do presidente do Banco Central em aumentar a taxa de juros também estive no alvo das críticas do parlamentar.


A edição de domingo passado do jornal Correio Brasiliense publicou fotos inéditas do jornalista Wladimir Herzog que revelam a verdade sobre sua morte. Na época, a versão oficial foi de que o jornalista havia suicidado, mas as fotos mostram momentos de Wladimir Herzog preso no DOI-Codi de São Paulo antes de seu assassinato. Diante da divulgação das fotos, o chefe do Centro de Comunicação Social do Exército divulgou nota com o seguinte conteúdo: “as medidas tomadas pelas forças legais foram uma legítima resposta à violência dos que recusaram o diálogo, optaram pelo radicalismo e legalidade, agindo a mando do movimento comunista internacional”.

 

“A sociedade brasileira não pode admitir que o chefe do Centro de Comunicação do Exército permaneça no cargo, ele representa a defesa da ditadura e não podemos aceitar que novos golpistas implantem esse regime em nosso país”, alertou Goisinho.

Outro caso considerado digno de demissão, citado pelo vereador Goisinho, é o do presidente do Banco Central, que aumentou a taxa de juros contrariando a determinação do presidente Lula. “Dessa forma nosso presidente revela que não está no comando do país. Ele precisa demitir o presidente do Banco Central, que serve aos bancos internacionais, e, junto ao Ministro da Defesa, solicitar o afastamento do chefe de comunicação do Exército, sob pena de perder a autoridade como chefe da nação brasileira”, enfatizou o vereador.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais